• Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Viva Bela Cosméticos
  • Auto Escola Norte
  • Chácara da Sefin
  • Expojipa2 019
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Odonto Malini
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Sobe para cinco o número de mortes por suspeita de H1N1, em Vilhena, RO

    Subiu para cinco o números de mortes suspeitas de terem relação com a gripe H1N1 em Vilhena (RO), distante cerca de 700 quilômetros de Porto Velho. A informa&...

    Saúde
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 27/04/2016 ÀS 18:39:28

    Sobe para cinco o número de mortes por suspeita de H1N1, em Vilhena, RO

    Subiu para cinco o números de mortes suspeitas de terem relação com a gripe H1N1 em Vilhena (RO), distante cerca de 700 quilômetros de Porto Velho. A informação foi confirmada nesta terça-feira (26), pela Divisão de Vigilância Epidemiológica do município, que investiga o caso.


    A vítima é um homem de 48 anos que foi medicado no dia 19 de abril e internado, dois dias depois, com problemas respiratórios na Unidade de Tratamento Intenso (UTI) do Hospital Regional. Na segunda-feira (25), o estado do paciente piorou e foi a óbito.


    Na região do Cone Sul de Rondônia, até o momento, foram notificados 15 casos suspeitos de terem contraído o vírus. Desse índice, um terço foi internado e faleceu. De acordo com a Vigilância, além da possibilidade das mortes terem sido causadas pela gripe, outros tipos de diagnósticos também são considerados, como hantavirose, leptospirose e dengue.


    Os resultados dos exames levam de 30 a 40 dias para ficarem prontos. Devido ao aumento precoce de casos, o Ministério da Saúde antecipou a campanha nacional de vacinação contra a gripe suína.

    Em Vilhena, desde o dia 11 de abril, 16.530 doses estão sendo distribuídas para grupos considerados de risco, como gestantes, mulheres que deram a luz até 45 dias, crianças de seis meses a cinco anos, idosos, profissionais da saúde, indígenas, presidiários, trabalhadores do sistema prisional, portadores de doenças crônicas e de outras causas que comprometam a imunidade do indivíduo.


    Segundo o coordenador de imunização da cidade, Adão Gonçalves, os postos de saúde estão atendendo das 7h às 18h. "Estamos pedindo encarecidamente para o paciente levar a carteirinha de vacinação para poder facilitar o atendimento. Já aqueles que são portadores de doenças crônicas, é preciso trazer um laudo médico identificando qual é a doença", explicou.


    Prevenção
    De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão da gripe H1N1 não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. O médico Jânio Marques orienta que alguns cuidados de higiene são fundamentais, principalmente lavar as mãos sempre que tossir ou espirrar.

     

    Fonte - G1/RO

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08