• Q FOME
  • Supermercado Irmãos Gonçalves
  • CASA DE ALTO PADRÃO A VENDA EM JI-PARANÁ
  • Mercadão dos Óculos
  • Instituto de Olhos Caius Prieto Ji-Parana
  • AABB-JIPA - Associação Atlética Banco do Brasil
  • Viva Bela Cosméticos
  • Odontologia Drº  Thiago Ribeiro
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Inicia nesta quinta-feira (4) segunda fase da pesquisa com testes rápidos em Porto Velho e Ji-Paraná

    Saúde
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 03/06/2020 ÀS 19:52:12

    Inicia nesta quinta-feira (4) segunda fase da pesquisa com testes rápidos em Porto Velho e Ji-Paraná

    Terá início nesta quinta-feira (4), a segunda fase da pesquisa nacional sobre Evolução da Covid-19, em Porto Velho e Ji-Paraná, com meta de realizar 250 testes rápidos em cada um dos municípios. A primeira fase da ação foi realizada entre os dias 14 e 21 de maio.

    Em Porto Velho, a pesquisa será aplicada em 18 bairros diferentes, e em Ji-Paraná, serão percorridos 16 bairros. A pesquisa Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil tem o objetivo de estimar o nível de imunização da população quanto à doença no país e identificar de que forma o vírus está se propagando.

    A diretora geral da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Ana Flora Camargo Gerhardt, explica que os bairros que serão percorridos não são divulgados anteriormente para evitar a ação de pessoas mal intencionadas. “Os profissionais de saúde vão até as residências para realizar a pesquisa”, detalha. Os pesquisadores estarão em campo entre os dias 4 e 6 de junho.

    A metodologia consta de teste sanguíneo rápido, por punção digital, além da aplicação de um breve questionário para identificar doenças preexistentes e possíveis sintomas de coronavírus nos últimos 30 dias.

    A pesquisa com testes rápidos é financiada pelo governo federal, por meio do Ministério da Saúde (MS), coordenada pela Universidade Federal de Pelotas e executada por pesquisadores do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope). Toda a ação conta com a atuação de profissionais locais, no caso, uma enfermeira, que dá suporte às atividades.

    “É importante que o morador se certifique da ação pedindo para checar o crachá dos pesquisadores”, orienta Patricia Pavanelli, diretora de contas do Ibope.

    O governo de Rondônia colabora dando publicidade e transparência à pesquisa e a Polícia Militar do Estado com conhecimento da ação durante o período da pesquisa e no suporte, para garantir segurança à ação.

    O Ibope disponibilizou o canal de comunicação pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com para a comunidade entrar em contato.


     

    Fonte - Assessoria

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08