Portaljipa
  •  
  •  

A precariedade da saúde pública é uma triste realidade

Municípios estão com dificuldades para atender a população até com medicamentos básicos Na maioria dos municípios de Rondônia é com...

Saúde

POR Paulo Portaljipa EM 26/09/2015 ÀS 21:55:51

A precariedade da saúde pública é uma triste realidade


Municípios estão com dificuldades para atender a população até com medicamentos básicos



Na maioria dos municípios de Rondônia é comum ouvir a frase: “Saúde Pública nos municípios é caso de polícia”.  E o que mais preocupa é que ela é verdadeira, pois os municípios estão enfrentando situação difícil e a crise econômico-financeira mundial, considerada em passado recente pela presidente Dilma Rousseff como “uma marolinha” está se tornando um tsunami. 
 
A precariedade na saúde pública não atinge apenas os municípios do interior. Porto Velho ainda não conseguiu atender a população de forma decente, desde a posse do prefeito Mauro Nazif (PSB) e sua equipe, que pra ser ruim ainda precisa piorar muito. Uma tristeza. 
 
O ex-secretário de saúde, o vereador Macário Barros (PSB) não deu conta do recado e foi substituído pelo atual, Domingos Sávio. O mesmo que trocar seis por meia dúzia. O atendimento é ruim, o estoque de remédios precário, porque faltam remédios básicos, como dipirona e analgésico; faltam até seringas descartáveis. E não é por falta de recursos financeiros. Faltam competência, boa vontade, seriedade e qualificação para não se dizer outras coisas... 
 
No interior a situação é mais dramática. Os municípios (quase todos) estão passando por enormes dificuldades financeiras. Como o final do ano está se aproximando certamente teremos inúmeros deles não cumprindo seus compromissos até com a folha de pagamento. 13º salário nem pensar. 
 
Os municípios maiores concentram o atendimento de maior complexidade. Exemplo: a grávida faz todo o trabalho pré-natal na saúde pública do seu município, mas na hora de ter o bebe obrigatoriamente tem que procurar o município sede, que está mais bem aparelhado, mas que em vários casos estão bem distantes do seu. 
 
Como a maioria (grandes, médios e pequenos) está com as finanças combalidas o atendimento fica muito aquém do necessário. Há inclusive casos de óbitos devido à precariedade no atendimento e muitas vezes a distância agrava a situação. Isso precisa – e deve – ser corrigido. 
 
Recentemente o deputado estadual Dr. Neidson (PTdoB-Guajará) fez uma denúncia preocupante na Tribuna da Assembleia Legislativa. O governador Confúcio Moura (PMDB) prometeu enviar médicos para Guajará-Mirim e Costa Marques e não cumpriu o seu compromisso. O segmento nos dois municípios está em situação de calamidade pública. 
 
Solução? 
 
Organização, trabalho, responsabilidade, seriedade, competência e acima de tudo muito respeito com a população, porque quem paga os salários (do presidente, dos governadores, deputados, senadores, prefeitos, vereadores, funcionários públicos e toda a infraestrutura) é o povo, esse mesmo que deveria receber o máximo de atenção dos políticos. 
 
Um dos caminhos para a melhoria no segmento é votar com responsabilidade e consciência. Não barganhar o voto por dinheiro, telha, caixa d água, tijolo ou cesta básica. Não priorize a unidade, o individualismo, mas o coletivo. A maioria deve prevalecer, por isso a necessidade de agrupamento, de soma.


 

Fonte - Rondoniadinamica

 
 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08
  •  
  •  
  • Portaljipa