• Faculdade UNIJIPA
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Reveillon do Vera
  • Viva Bela Cosméticos
  •  INSIDE
  • Chácara da Sefin
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • PF aponta rombo de R$ 5 bilhões no Postalis, fundo de pensão dos Correios

    Relatório responsabiliza 28 pessoas por mau uso das contribuições dos servidores, de acordo com reportagem da Folha de S.Paulo A Polícia Federal entregou...

    Política
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 02/01/2016 ÀS 19:02:25

    PF aponta rombo de R$ 5 bilhões no Postalis, fundo de pensão dos Correios




    Relatório responsabiliza 28 pessoas por mau uso das contribuições dos servidores, de acordo com reportagem da Folha de S.Paulo








    A Polícia Federal entregou, em 15 de dezembro, à Justiça Federal do Rio de Janeiro um relatório no qual responsabiliza 28 pessoas por umrombo de R$ 5 bilhões no Postalis. De acordo com reportagem daFolha de S.Paulo, publicada neste sábado (2), as investigações encontraram indícios de gestão temerária, crimes contra o sistema financeiro e organização criminosa. Entre os responsabilizados pelo mau uso das contribuições dos servidores dos Correios, estão diretores e ex-diretores do fundo, empresários e executivos do mercado financeiro.


    A PF analisou investimentos dos últimos quatro anos, nas gestões de Alexej Predtechensky (o Russo) e do atual presidente, Antonio Carlos Conquista, segundo a Folha. Duas das instituições contratadas pelo Postalis para gerir as aplicações e indicar as melhores opções também estão no foco das investigações: o banco BNY Mellon e aRisk Office.


    O Postalis afirma que Conquista prestou os esclarecimentos à PF e que o fundo já obteve algumas vitórias contra o BNY Mellon, tendo obtido uma carta fiança de R$ 250 milhões. E que as Riks Office não presta mais serviços ao Postalis.



    Operação Positus


    Em 17 de dezembro de 2015, a PF deflagrou a Operação Positus, que investiga o desvio de R$ 180 milhões do Postalis. Segundo a polícia, um ex-gestor do fundo e outros investigados cometeram gestão fraudulenta de dois fundos ligados ao Postalis. A fraude consistia na compra de títulos no mercado de capitais por uma corretora americana. Eles eram revendidos, a preços maiores, para empresas com sede em paraísos fiscais ligadas aos investigados. Em seguida, os títulos eram adquiridos pelos fundos Postalis por valores ainda maiores.



    Auditoria dos Correios apontou facilitação de fraudes


    Em agosto de 2015, ÉPOCA mostrou que uma auditoria realizada no ano passado pelos Correios no Postalis apontou que a gestão de A




     

    Fonte - Epoca

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08