Opinião – Mais de uma dezena disputa o cargo do governador Daniel Pereira

Política
5 minutos de leitura

Paulo Portaljipa EM 03/06/2018 ÀS 12:53:38

Opinião – Mais de uma dezena disputa o cargo do governador Daniel Pereira

  1. O nó está apertando com a chegada das convenções partidárias, que serão realizadas no próximo mês de julho. A definição dos candidatos a presidente da República, governadores e respectivos vices serão escolhidos em convenções no período de 20 de julho a 5 de agosto, mais cinco dias para registro das candidaturas e início da campanha eleitoral deste ano.

  2. Também serão eleitos dois novos senadores, Câmara Federal e Assembleias Legislativas.

  3. Rondônia tem mais de uma dezena de pré-candidatos a governador que ocupam espaços na mídia em busca da consolidação nas convenções. Vários estão com dificuldades devido a problemas com a Justiça Eleitoral e outros são ilustres desconhecidos, mas dispostos a enfrentar as urnas em outubro próximo.

  4. Esta semana surgiu mais um nome: Ivo Benitez, do PSDC, ex-procurador geral do Estado e promotor de Justiça aposentado.
  5. Um dos nomes mais expressivos para o governo do Estado é do presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Maurão de Carvalho, do MDB, que há tempo demonstra interesse em governar o Estado. Tem um partido forte, mas um pouco desgastado com a administração confusa de o presidente Michel Temer, que assumiu no lugar de Dilma Rousseff (PT), que sofreu impeachment. Temer se preocupou mais em buscar a reeleição que ajustar política e economicamente o país.

  6. O PDT vem com o senador e presidente regional do partido, Acir Gurgacz, um dos pioneiros do Estado junto com o pai, Assis. O senador sempre demonstrou interesse em governar Rondônia. Acir garante que o problema com a Justiça é superável e continua trabalhando sua pré-candidatura na capital e no interior do Estado com constantes reuniões com lideranças.

  7. Ivo Cassol, do PP, já foi governador durante dois mandatos seguidos. O primeiro muito melhor que o segundo. Assim como tem clamor popular também tem rejeição, porque é centralizador. Está enquadrado na Lei da Ficha Limpa, condenado, mas garante que estará na disputa.
  8. Jesualdo Pires (PSB) ex-prefeito de Ji-Paraná deixou o cargo, após mais de um ano do segundo mandato para candidatar-se ao Senado. É um nome expressivo e em condições de ocupar uma das duas vagas que estarão na disputa, mas nos últimos dias seu nome também vem sendo veiculado numa ampla composição, que não pode ser descartada para disputar o cargo de governador. Mas é hipótese.

  9. O PSDB lançou há tempo o ex-prefeito de Porto Velho, José Guedes como pré-candidato. Guedes governou a Capital em duas oportunidades, deputado federal e um dos fundadores nacional dos tucanos, mas há quem aposte que o ex-senador e ex-presidente do partido, Expedito Júnior, será o nome para o governo do Estado.

  10. Expedito Júnior e a presidente do diretório regional, deputada federal Mariana Carvalho são os nomes de ponta dos tucanos. Até as convenções provavelmente Guedes será preterido em favor de Expedito ou Mariana.
  11. Fala-se também na reeleição do governador Daniel Pereira (PSB). Com a renúncia de Confúcio em abril último, Daniel assumiu o comando do Estado com a convicção, que teria em mãos uma Rondônia com rota sem turbulência. Não é bem assim. Além de manter salários de servidores em dia e dificuldades com fornecedores sua administração, ainda, não se destacou. Reconhece-se que o período de governo é curto.

  12. Daniel tem compromisso público de apoio a Acir, mas não o apoio da maioria do diretório dirigido pelo ex-prefeito de Porto Velho e pré-candidato a deputado federal, Mauro Nazif. Caso Acir abra mão da disputa Daniel é a “bola da vez” do grupo.

  13. Também há os nomes de menor expressão política, mas que nem por isso podem ser ignorados, pois eleição é imprevisível. A do prefeito de Porto Velho, por exemplo, Hildon Chaves (PSDB) foi uma surpresa. Pesquisa do Ibope o colocava, três dias antes das eleições com menos de dois dígitos. Venceu o primeiro turno e deu um banho de votos no segundo.
  14. A Rede tem o advogado Vinícius Valentin Raduan Miguel, jovem, mas militante ativo da política. Agora também na partidária, após efetivar sua pré-candidatura.

  15. Recentemente o presidenciável Jair Bolsonaro lançou a pré-candidatura do empresário e produtor rural, Zé Rodan a governador. Zé concorreu a prefeito de Rolim de Moura, seu domicílio eleitoral em 2016 e fez pouco mais de 5 mil votos.

  16. O PT tem como pré-candidato o radialista Paulo Benito, uma pré-candidatura com o objetivo de conseguir parceiros, pois o partido está esfacelado no Estado assim como nas demais regiões do país. O ex-prefeito da capital Roberto Sobrinho diz que não concorrerá a nenhum cargo eletivo e a ex-senadora Fátima Cleide é pré-candidata ao Senado.

  17. O PCdoB comandado no Estado pelo professor Francisco Pantera foi um dos primeiros a lançar pré-candidato a governador. O jovem advogado Jackson Chediak é o nome dos comunistas para a sucessão de Daniel Pereira.
  18. O nome mais recente a disputar espaço entre os pré-candidatos é do ex-procurador geral do Estado e promotor de Justiça aposentado, Ivo Benitez. Político atuante nos bastidores e conhecido por seus posicionamentos firmes Benitez é o nome do PSDC, para disputar o governo do Estado este ano.
  19. O Psol poderá vir novamente com o seu presidente regional Pimenta de Rondônia, mas o partido, ainda, não se manifestou publicamente sobre um nome para disputar o cargo de governador.

  20. Caso o quadro se mantenha, após as convenções, o eleitorado de Rondônia terá uma ampla lista de pretendentes a inquilino ilustre a partir do próximo ano do Palácio Rio Madeira. A lista é farta, ampla. Há políticos experientes e conhecidos do eleitorado, em todos os sentidos e os estreantes que demonstram coragem suficiente para enfrentar as urnas.


 

Fonte - Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08