• Auto Escola Norte
  • Viva Bela Cosméticos
  • Faculdade UNIJIPA
  • Chácara da Sefin
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Odonto Malini
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Ex-senador de RO que estava em lista da Interpol é preso em SC

    Foi preso no início da noite desta quarta-feira (22), em Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina, o empresário e ex-senador por Rondônia Mário C...

    Política
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 23/07/2015 ÀS 15:11:44

    Ex-senador de RO que estava em lista da Interpol é preso em SC

    Foi preso no início da noite desta quarta-feira (22), em Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina, o empresário e ex-senador por Rondônia Mário Calixto Filho. Ele era foragido da polícia e tinha o nome na lista de procurados pela Interpol.


    Calixto Filho foi preso em uma ação conjunta entre a Polícia Federal e a agência de inteligência do 12º batalhão da PM. Ele estava em uma loja de vinhos na região central da cidade catarinense.


    De acordo com a Polícia Federal em Itajaí, Calixto Filho foi conduzido ainda na noite de quarta para o Complexo Penitenciário de Canhanduba, em Itajaí.


    Mário Calixto Filho foi apontado pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO) como líder de um esquema de empresas fantasmas utilizadas pelo jornal impresso Estadão do Norte para fraudar contratos com órgãos públicos em Rondônia. O esquema foi revelado em maio pelo MP e Polícia Civil. Quatro pessoas foram presas temporariamente.

    Assim que as empresas eram contratadas pelo poder público, quem executava o serviço era o Estadão do Norte. Quatro empresas laranjas participavam da associação criminosa, desde 2010, de acordo com a investigação.

    Conforme explicou o MP, a dinâmica do esquema consistia em falsificar documentos públicos, fraudar licitações e praticar a falsidade ideológica. Isso porque as empresas estavam em nome funcionários da prefeitura, eram sediadas em escritórios de contabilidade, e todos os funcionários do jornal eram contratados pelas empresas laranjas, explicou o procurador.


    G1 procurou o advogado Breno Mendes, que defendeu Calixto entre 2013 e 2014. Por telefone, o advogado informou que desde o ano passado não tem contato com o empresário e que ainda não havia sido procurado pela família.

     

    Fonte - G1/RO

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08