• Viva Bela Cosméticos
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Chácara da Sefin
  • Reveillon do Vera
  • Zoo Fest
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Faculdade UNIJIPA
  • Auto Escola Norte
  • Energisa arremata Eletroacre e Ceron; consórcio leva Boa Vista Energia

    Governo leiloou nesta quinta-feira (30) três distribuidoras da Eletrobras; todas as distribuidoras receberam apenas uma proposta cada.

    Política
    4 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 30/08/2018 ÀS 17:38:23

    Energisa arremata Eletroacre e Ceron; consórcio leva Boa Vista Energia

    uas companhias arremataram as três distribuidoras da Eletrobras ofertadas no leilão desta quinta-feira (26) na sede da B3, em São Paulo. Elas farão um aporte imediato de R$ 668 milhões nas subsidiárias que, juntas, acumulavam um passivo de R$ 2,8 bilhões na estatal.

    A Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) e Boa Vista Energia, de Roraima, fazem parte do conjunto de seis distribuidoras que o governo planeja privatizar até o fim do ano. Em julho, o Equatorial Energia comprou a Companhia Energética do Piauí (Cepisa).

    Com proposta única, a Energisa, holding controlada pela Botelho, arrematou duas das três distribuidoras ofertadas na disputa: a Eletroacre (AC), com um índice de deságio de 31%, e a Ceron (RO), com índice de 21%. De capital aberto, a Energisa é o sexto maior grupo de distribuição de energia do país.

    Representantes da Energisa na cerimônia de batida de martelo na B3 (Foto: Taís Laporta)Representantes da Energisa na cerimônia de batida de martelo na B3 (Foto: Taís Laporta)Representantes da Energisa na cerimônia de batida de martelo na B3 (Foto: Taís Laporta)

    Já o consórcio Oliveira Energia, empresa que opera nos Sistemas Isolados do Norte do país, conseguiu arrematar a Boa Vista Energia (RR) também com proposta única, mas abriu mão de toda a flexibilização tarifária, ao fazer um lance de deságio igual a zero.

    Vencia a disputa quem ofertasse o maior desconto de tarifa (deságio), em cima de um reajuste concedido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

    Por não estar ligada ao sistema elétrico do país e pela proximidade com a Venezuela, esperava-se que a distribuidora de Roraima atrairia um menor interesse que as demais.

    Redução tarifária

    Com os deságios oferecidos, a privatização tem potencial para gerar redução das tarifas de energia de 3,27% na Eletroacre e 1,75% na Ceron, segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone da Nóbrega. A Boa Vista não teve redução tarifária, já que a Oliveira Energia não ofereceu deságio.

    O ministro de Minas e Energia, Wellington Moreira Franco, disse a jornalistas ao fim da disputa que o objetivo do leilão foi criar condições para que o custo final da energia ao consumidor seja cada vez mais justo.

    Ministro Moreira Franco discursa na abertura do leilão (Foto: Taís Laporta/G1)Ministro Moreira Franco discursa na abertura do leilão (Foto: Taís Laporta/G1)Ministro Moreira Franco discursa na abertura do leilão (Foto: Taís Laporta/G1)

    “O custo da energia está muito alto no Brasil, então temos que mobilizar toda a capacidade técnica para incorporar mais inovação e fontes renováveis que oferecem uma energia mais barata”.

    Pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), a expectativa era de que o leilão garantisse uma redução de até 8,34% nas tarifas de energia da Ceron, de 10,54% da Eletroacre e de 10,77% para as da Boa Vista.

    “Estamos num dia festivo porque concluímos um processo que estava para acontecer há mais de 20 anos”, disse em coletiva de imprensa o presidente da Eletrobras. Wilson Ferreira Jr.

    Aporte de R$ 688 milhões

    Segundo o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, as duas vencedoras do leilão desta quinta farão, juntas, um aumento de capital imediato de R$ 668 milhões nas três distribuidoras.

    O aporte na Boa Vista (RR) será de R$ 176 milhões, enquanto que na Eletroacre será de R$ 238,8 milhões. Na Ceron (RO), o investimento será de R$ 253,8 milhões.

    Veja abaixo o resultado do leilão desta quinta-feira (30):

    Companhia de Eletricidade do Acre (AC)

    • Empresa vencedora: Energisa
    • Lance: Índice de deságio de 31%
    • Aporte imediato: R$ 238,8 milhões
    • Redução de tarifas:3,27%

    Centrais Elétricas de Rondônia (RO)

    • Empresa vencedora: Energisa
    • Lance: Índice de deságio de 21%
    • Aporte imediato: R$ 253,8 milhões
    • Redução de tarifas: 1,75%

    Boa Vista Energia (RR)

    • Empresa vencedora: Oliveira Energia
    • Lance: Sem deságio (zero)
    • Aporte imediato: R$ 176 milhões
    • Redução de tarifas: zero

    Regras

    As regras previam que vencesse o leilão quem ofertasse o maior desconto de tarifa, em cima de um reajuste concedido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Esse desconto é conhecido como deságio.

    Se todos os concorrentes abrissem mão de todo o reajuste, ganhará a disputa quem pagar o maior valor de outorga para a União. A empresa que vencer terá que cumprir obrigações de investimentos.

    Outras distribuidoras

    Com a venda das três distribuidoras da Eletrobras, restaram ainda duas para serem licitadas: a Companhia Energética de Alagoas (CEAL) e a Amazonas Distribuidora de Energia.

    Em julho, o governo vendeu a Companhia Energética do Piauí (Cepisa) para a Equatorial Energia. Foi a primeira do pacote de seis. A Ceal está com o leilão suspenso por uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF).

    No caso da Amazonas Energia, o governo decidiu adiar o leilão para tentar aprovar no Senado o projeto de lei que resolve pendências financeiras das distribuidoras da Eletrobras.

    A Amazonas é a que mais depende do projeto para se tornar atrativa para os investidores. O leilão da Amazonas Energia está agendado para o dia 26 de setembro.

    Privatização

     

    Fonte - G1

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08