• Materjipa Materiais para Construção
  • Odonto Malini
  • Viva Bela Cosméticos
  • Chácara da Sefin
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Expojipa2 019
  • Auto Escola Norte
  • Eleições 2018: O peso de cada região do Brasil na votação para presidente

    Política
    5 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 08/10/2018 ÀS 11:53:29

    Eleições 2018: O peso de cada região do Brasil na votação para presidente

    O mapa do Brasil ficou novamente dividido em dois na apuração do primeiro turno das eleições presidenciais de 2018. De um lado, Jair Bolsonaro, o primeiro colocado, venceu em 17 Estados - em todos das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e na maior parte da região Norte. De outro, Fernando Haddad, em segundo lugar, liderou em 8 dos 9 Estados do Nordeste e no Pará, no Norte.

    O único Estado do país que ficou fora dessa polarização foi o Ceará, onde Ciro Gomes ficou em primeiro lugar.

    Esta é a quarta eleição presidencial seguida em que o mapa do Brasil fica dividido entre duas cores. Até 2002, a maioria dos Estados votava de forma semelhante.

    Já a partir de 2006, quando o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputou a reeleição, as regiões passaram a votar de forma diferente. Naquele ano, o PT liderou em todo o Nordeste, parte da região Norte, Minas Gerais e Rio de Janeiro, entre outros. Já o PSDB esteve à frente em São Paulo, no Centro-Oeste e em parte do Sul e do Norte. Em linhas gerais, esse padrão se manteve até 2014.

    A principal diferença neste ano foi a substituição do PSDB pelo PSL, partido ao qual Jair Bolsonaro se filiou em março. A segunda mudança mais importante foi a redução da área de influência do PT. Nas eleições de 2014, o partido venceu em 15 Estados; em 2010, em 18. Nesta, foram apenas 9 Estados.

    A BBC News Brasil mostra abaixo alguns gráficos que ajudam a entender o peso de cada região do país na votação dos candidatos a presidente neste primeiro turno.

    Mapa mostrando qual dos pesidenciáveis venceu em cada país

    1) De onde vieram os votos dos três primeiros colocados

    A grande maioria dos votos de Jair Bolsonaro, 68%, teve origem no Sul e Sudeste. São 10 pontos percentuais a mais do que o peso dessas regiões no eleitorado brasileiro – ou seja, 58% dos eleitores do país vêm dessas duas regiões.

    Já o desempenho do candidato no Nordeste foi baixo. Ali, o militar reformado conquistou 15% dos seus votos, quando a região representa 27% do eleitorado.

    No caso de Haddad, o cenário é o oposto. De todos os votos no candidato, 46% foram no Nordeste. É mais do que o petista obteve nas regiões Sul e Sudeste juntas, 38%.

    No caso de Ciro Gomes, de cada 100 votos que o candidato recebeu, 41 vieram do Sudeste e 36 do Nordeste. As demais regiões tiveram pouco peso na sua votação.

    O gráfico abaixo mostra o percentual de votos dos três primeiros colocados no primeiro turno, decomposto por região. A primeira barra mostra os 46% de Jair Bolsonaro; a segunda, os 29% de Fernando Haddad; e a terceira, os 12,5% de Ciro Gomes.

    Repare que, no caso de Bolsonaro, a faixa azul (Sudeste) é a mais representativa. Para Haddad, a faixa vermelha (Nordeste) é a maior. Note também que, apesar de Bolsonaro ter ido pior no Nordeste que em outras regiões, ainda assim obteve mais votos nordestinos que Ciro Gomes.

    Gráfico mostra a decomposição da votação de Bolsonaro, Haddad e Ciro por região do Brasil

    2) O número de votos que cada região deu para os três primeiros colocados

    Outra forma de olhar para os números é pela quantidade de votos totais que cada região deu para cada candidato. A vantagem desse tipo de abordagem é que é mais fácil perceber o tamanho e o peso do eleitorado de cada região. O gráfico abaixo está dividido pelas cinco regiões. Cada cor representa um candidato e a altura de cada barra indica o total de votos.

    O que mais chama a atenção é a votação de Bolsonaro no Sudeste, região que tem o maior número de eleitores do país. A distância do ex-capitão do Exército para Fernando Haddad no Sudeste é tão grande (15 milhões de votos a mais) que chega a superar a votação total do petista no Nordeste (14,5 milhões de votos).

    Já a vantagem de Bolsonaro em relação a Haddad no Sul (cerca de 620 mil votos) é próxima à vantagem de Haddad em relação a Bolsonaro no Nordeste (em torno de 700 mil votos).

    Na região Norte, por sua vez, a disputa entre Bolsonaro e Haddad foi mais acirrada.

    Gráfico mostra quantos votos cada região do país deu para Bolsonaro, Haddad e Ciro

    3) O resultado da votação em cada região do Brasil

    O resultado do primeiro turno foi 46% para Jair Bolsonaro, 29,3% para Fernando Haddad e 12,5% para Ciro Gomes. Veja abaixo qual foi a proporção para cada região do Brasil.

    - Centro-Oeste: 58% Bolsonaro, 21% Haddad, 10% Ciro.

    - Nordeste: 26% Bolsonaro, 51% Haddad, 17% Ciro.

    - Norte: 43% Bolsonaro, 37% Haddad, 9% Ciro.

    - Sudeste: 53% Bolsonaro, 19% Haddad, 12% Ciro.

    - Sul: 57% Bolsonaro, 20% Haddad, 9% Ciro.

    - Exterior: 59% Bolsonaro, 10% Haddad, 14% Ciro.

    Gráfico mostra a decomposição da votação de Bolsonaro, Haddad e Ciro por região do Brasil

    Agora, compare com o resultado por região após o primeiro turno das eleições de 2014. No Brasil como um todo, Dilma Rousseff teve 42% dos votos válidos e Aécio Neves, 34%. Marina Silva ficou em terceiro lugar, com 21%.

    É possível reparar que a votação do PT caiu em todas as regiões do Brasil. E que, também em todo o Brasil, a adesão a Bolsonaro é maior que o apoio ao PSDB quatro anos atrás.

    Resultados das eleições presidenciais
    % de votos válidos, excluindo votos brancos e nulos
     

    Fonte - BBC

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08