• Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Zoo Fest
  • Faculdade UNIJIPA
  • Chácara da Sefin
  •  INSIDE
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Viva Bela Cosméticos
  • Auto Escola Norte
  • Com espera de 30 horas para atravessar balsa, caminhoneiros querem liberação provisória da ponte inacabada e ameaçam fechar BR-364 em Abunã

    Política
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 06/09/2019 ÀS 15:02:44

    Com espera de 30 horas para atravessar balsa, caminhoneiros querem liberação provisória da ponte inacabada e ameaçam fechar BR-364 em Abunã

    PORTO VELHO – A travessia do rio Madeira em Abunã, no caminho para o Acre e ao Pacífico sempre
    foi problemático para quem usa a rodovia e uma fonte de muito dinheiro para quem opera o sistema de
    balsa concedido pelo Governo Federal. E, assim sendo uma fonte de muita grana, de tudo foi feito para
    atrasar o início da construção da ponte naquela local, para consolidar o desenvolvimento e a integração
    da região.
    Envie pelo Whatsapp
    06/09/2019 Com espera de 30 horas para atravessar balsa, caminhoneiros querem liberação provisória da ponte inacabada e ameaçam fecha… 


    Foram anos de luta da população e de alguns políticos, sempre frustrada pelas articulações do
    proprietário das balsas, um forte empresário e político do estado do Mato Grosso.
    Durante o início da construção da ponte ocorreram vários eventos que foram classificados como
    suspeitos de ser ação perpetrada por quem não tinha interesse no fim dos serviços de balsas.
    06/09/2019 Com espera de 30 horas para atravessar balsa, caminhoneiros querem liberação provisória da ponte inacabada e ameaçam fechar.

    Resultado de imagem para ponte do abuna


     A situação é tão dramática que, às vezes, parece que até as intempéries do tempo contribuem para a
    demora na conclusão das obras da ponte, faltando muito pouco para ser entregue ao uso da população.
    Agora mesmo, com o baixo volume de água no leito do Madeira, a balsa está conseguindo fazer a
    travessia com muita dificuldade e os principais prejudicados são os caminhoneiros – maioria a trafegar
    pela rodovia.
    Um grupo de caminhoneiros se organiza para bloquear a rodovia e forçar a presença de representantes
    dos governos do Acre e Rondônia. 


    Eles querem que a ponte seja liberada provisoriamente para a travessia dos caminhões que estão na fila.
    Muitos caminhoneiros que atuam no transporte de combustível entre Rondônia e Acre afirmam que a
    demora para fazer a travessia supera 30 horas e o clima na região é de tensão.
    Com um congestionamento de mais de cinco quilômetros na manhã desta sexta-feira (6) aumenta o
    drama dos motoristas. 


    A liberação da ponte inacabada para o tráfego de caminhão parece não ser uma medida viável e
    depende de avaliações dos engenheiros do Dnit e da empresa que está realizando a obra.
    Após tomar conhecimento da ameaça dos caminhoneiros em bloquear a BR-364, na balsa do Abunã,
    para forçarem a passagem pela ponte ainda em construção, a PRF em Rondônia se manifestou.
    06/09/2019 Com espera de 30 horas para atravessar balsa, caminhoneiros querem liberação provisória da ponte inacabada e ameaçam fecha.  “Acredito que seja inviável, pois há necessidade de laudo e vistoria para liberação da ponte. Mas, como
    dito anteriormente, a responsabilidade da obra é do DNIT. A PRF não possui competência legal para
    liberar o tráfego de veículos no local”, disse Andrei Milton, substituto do núcleo de comunicação. 


     

    Fonte - Expressão Rondônia

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08