• Materjipa Materiais para Construção
  • Viva Bela Cosméticos
  • Chácara da Sefin
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Odonto Malini
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Auto Escola Norte
  • Expojipa2 019
  • Após denúncia de superlotação no João Paulo II, pacientes são levados para hospitais particulares da capital

    Política
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 05/05/2019 ÀS 14:14:20

    Após denúncia de superlotação no João Paulo II, pacientes são levados para hospitais particulares da capital

    Devido a superlotação do Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) encaminhou 25 pacientes para hospitais particulares de Porto Velho. As transferências começaram na última sexta-feira (3), após denúncia feita por meio de uma rede social.

    Segundo a publicação, vários pacientes estavam sendo atendidos em cadeiras e até no chão da unidade de saúde. Para tentar amenizar o problema da falta de leitos, o governo lançou um edital para os hospitais privados manifestarem interesse em atender a demanda. Dois cumpriram os requisitos.

    "O governo do estado de Rondônia começa nesse momento a pagar particular esses leitos para pacientes que estavam nessa situação degradante, desumana e humilhante, internados no chão e em cadeiras no Hospital João Paulo II", disse Fernando Máximo, secretário estadual de saúde.

    Secretário de saúde de RO e diretor de hospital João Paulo II após transferencia de pacientes  — Foto: Thais Gomes/ Rede Amazônica Secretário de saúde de RO e diretor de hospital João Paulo II após transferencia de pacientes  — Foto: Thais Gomes/ Rede Amazônica Secretário de saúde de RO e diretor de hospital João Paulo II após transferencia de pacientes — Foto: Thais Gomes/ Rede Amazônica

    O senhor Aderaldo dos Santos de 68 anos, veio de Guajará-Mirim (RO), no dia 20 de abril com problemas nos rins. O filho dele, Eraldo, comenta que foi muito difícil permanecer com o pai no hospital João Paulo II devido a superlotação.

    "Ele ficou dois dias no corredor. Eu passei quatro noites sentado em uma cadeira. De uma hora para outra eu estava arrumando um jornalzinho para deitar por lá no chão e a mulher chegou, chamou a gente para ser transferido para cá. Quando a gente chegou que viu isso tudo aqui, nossa é uma bênção, um céu perto de lá", disse Eraldo.

    Aderaldo de Guajará-Mirim (RO) não tem previsão para receber alta  — Foto: Thais Gomes/ Rede AmazônicaAderaldo de Guajará-Mirim (RO) não tem previsão para receber alta  — Foto: Thais Gomes/ Rede AmazônicaAderaldo de Guajará-Mirim (RO) não tem previsão para receber alta — Foto: Thais Gomes/ Rede Amazônica

    Na manhã deste sábado (4), Fernando Máximo, disse que a expectativa é que outros 20 pacientes sejam levados para hospitais conveniados nos próximos 20 dias.

    O diretor do João Paulo II informou que a construção de uma nova estrutura para abrigar o pronto socorro está sendo idealizada. Mas por enquanto a transferência trará benefícios para os pacientes em geral.

    "Essa parceria é importante para que a gente possa dar um melhor atendimento a população que se encontra no hospital João Paulo II em situação de vulnerabilidade e que necessita de uma acomodação melhor no durante seu tratamento e internação'', afirmou Carlos Eduardo, diretor da unidade.

     

    Fonte - G1

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08