• Governo de Rondonia
  • Nova Car
  • Instituto de Olhos Caius Prieto Ji-Parana
  • Supermercado Irmãos Gonçalves
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Mercadão dos Óculos
  • AABB-JIPA - Associação Atlética Banco do Brasil
  • GIRO RAPIDO LAVA JATO
  • Odontologia Drº  Thiago Ribeiro
  • Grelhados Amburgueria
  • Urupá: Polícia Civil deflagra Operação Fake e cumpre ordens judiciais de Crimes Cibernéticos

    Nas primeiras horas desta quinta-feira (18.08) policiais civis de Urupá, coordenados pelo Delegado Júlio Cesar de Souza Ferreira, com apoio da Delegacia de Alvorada do Oeste e ainda da D...

    Policial
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 19/08/2016 ÀS 11:09:16

    Urupá: Polícia Civil deflagra Operação Fake e cumpre ordens judiciais de Crimes Cibernéticos

    Nas primeiras horas desta quinta-feira (18.08) policiais civis de Urupá, coordenados pelo Delegado Júlio Cesar de Souza Ferreira, com apoio da Delegacia de Alvorada do Oeste e ainda da Delegacia de Crimes Cibernéticos de Belo Horizonte, deflagraram a primeira fase da Operação FAKE, visando cumprir mandados judiciais de busca e apreensão e condução coercitiva.


     


    A operação visa coletar elementos de informação sobre integrantes de um grupo que age no município de Urupá se utilizando de um perfil falso na rede social Facebook, com o objetivo de injuriar, difamar e caluniar adversários políticos, com vistas a interferir nas eleições municipais desse ano.


     


    De acordo com o Delegado de Polícia Júlio Cesar, "o grupo em questão utiliza o referido perfil para apresentar os adversários da atual administração de forma jocosa e desrespeitosa, ora inventando ou distorcendo fatos, ora agredindo sua honra, com o objetivo nefasto de dilapidar o patrimônio moral dessas pessoas e inviabilizar eventuais candidaturas a cargos eletivos municipais”.


     


    As investigações indicam inicialmente a para possível ocorrência dos crimes de associação criminosa, calúnia e difamação, cujas penas somadas podem passar de quatro anos de reclusão.


     


    Quatro pessoas foram conduzidas coercitivamente, as quais também sofreram medidas de busca e apreensão, sendo um deles residente na cidade de Belo Horizonte/MG, cujos mandados foram cumpridos pela Delegacia de Crimes Cibernéticos da capital mineira.


     


     


    As investigações prosseguem nos próximos dias, visando à identificação de outros suspeitos.




    -- 






     

    ASCOM/PCRO 




     

    Fonte - Assessoria

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08