Portaljipa
  •  
  •  

Sargento da PM acusado de desviar carne roubada se suicida dentro de batalhão

Policial

POR Paulo Portaljipa EM 13/12/2018 ÀS 19:14:50

Sargento da PM acusado de desviar carne roubada se suicida dentro de batalhão

Um sargento da Polícia Militar acusado do desvio de uma carga de 12 toneladas de carne em maio cometeu suicídio dentro do 7º BPM (São Gonçalo), após receber voz de prisão durante uma operação da Corregedoria da Polícia Militar e a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DH-Nit/SG). A informação foi da delegada Bárbara Lomba, da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. Sargento da PM acusado de desviar carne roubada se suicida

Ela deslocou uma equipa da DH para a unidade. A notícia pegou de surpresa policiais civis e militares que participavam de uma entrevista coletiva sobre a operação desencadeada na manhã desta quinta-feira, entre eles o corregedor da Polícia Militar, coronel Márcio Vaz Lima, o chefe da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), Ricardo Assis Ferreira, e, especialmente, o comandante do 7º BPM, tenente-coronel André Henrique.

O sargento deu um tiro na cabeça. Uma ambulância foi ao batalhão, mas quando chegou ao local o policial já estava morto.

A operação Purificação foi desencadeada nesta quinta-feira reunindo uma força-tarefa com mais de 280 policiais. Um dos presos foi o tenente Maicon Ewerton Santos de Almeida. Ele foi preso em casa, na Rua Muniche, no bairro Boa Vista. Agentes da Corregedoria da Polícia Militar apreenderam uma pistola dentro da casa do oficial e dois coletes à prova de bala no porta-malas do Corolla placa KYL 2615.

O veículo é blindado, e sua situação é regular. Os presos e o material apreendido foram encaminhados para a sede da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, no Centro de Niterói, para serem reconhecidos e identificados. Depois, serão transferidos para a 4ª Delegacia de Polícia Judiciária e, em seguida, para o Batalhão Especial Prisional (BEP).

Além do tenente, os suspeitos são seis sargentos, quatro cabos e três soldados. A força-tarefa também cumpre 55 mandados de busca e apreensão.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, no dia 3 de maio deste ano os policiais, todos de serviço, entre 7h45 e as 10h15, descarregaram o conteúdo de dois caminhões roubados e pegaram 11 toneladas de carne bovina, suína e de frango, avaliadas em R$ 88 mil. O crime aconteceu na Rua Bagé, no bairro Boavista, em São Gonçalo, na Região Metropolitana no Rio, e foi flagrado por câmeras de segurança. O MP frisa, em sua denúncia, que os agentes se valeram da “facilidade que lhes proporcionou a qualidade de Policial Militar”.

A investigação descobriu que policiais do 7º BPM flagraram criminosos fazendo a descarga de dois caminhões, rendidos uma hora antes na BR-101 (Niterói-Manilha), na altura de Boaçu. Ao avistarem a viatura chegando, na Rua Bagé, os ladrões fugiram.

Segundo as investigações, em vez de seguir com os caminhões, as vítimas e a carga para a delegacia da área, onde o caso seria registrado, o grupo acionou outras viaturas, carros do serviço reservado e particulares e até um frete particular para transportar as caixas. Toda a dinâmica, que durou mais de três horas, foi flagrada por câmeras de segurança da rua.

As imagens mostram os assaltantes ingressando na comunidade, fazendo a escolta dessa carga. Os policiais militares foram acionados e se dirigiram até o local, interceptando a carga. Diversas viaturas, inclusive da polícia reservada, foram até onde a carga estava e retornaram. Nós temos imagens de viaturas com a caçamba cheia dessas cargas, indo e voltando, em diversas viagens, revelou o delegado Allan Duarte Lacerda.

Imagens de câmeras instaladas no bairro Boavista ajudaram a polícia na investigação sobre a ação dos 14 PMs suspeitos. Elas mostram os caminhões chegando à Rua Bagé e depois uma movimentação intensa de viaturas do 7º BPM e também de carros de passeio.

 

Fonte - Das Agências

 
 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08
  •  
  •  
  • Portaljipa