• Mercadão dos Óculos
  • Instituto de Olhos Caius Prieto Ji-Parana
  • Odontologia Drº  Thiago Ribeiro
  • Morena Bonita Salão de Beleza
  • AABB-JIPA - Associação Atlética Banco do Brasil
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Viva Bela Cosméticos
  • Governo de Rondonia
  • GIRO RAPIDO LAVA JATO
  • Supermercado Irmãos Gonçalves
  • PF desarticula grupo suspeito de desviar R$ 1,2 milhão do INSS em RO

    A Polícia Federal deflagrou a Operação Consilium Fraudis que tem como objetivo desarticular um grupo criminoso responsável por um prejuízo de cerca de R$ 1.200....

    Policial
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 14/03/2017 ÀS 15:06:55

    PF desarticula grupo suspeito de desviar R$ 1,2 milhão do INSS em RO

    A Polícia Federal deflagrou a Operação Consilium Fraudis que tem como objetivo desarticular um grupo criminoso responsável por um prejuízo de cerca de R$ 1.200.000,00 aos cofres públicos. Cerca de 65 policiais federais dão cumprimento a 34 mandados judiciais, sendo três de prisão temporária, nove de busca e apreensão e 22 de condução coercitiva. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Ariquemes, Alto Paraíso e Porto Velho, na manhã desta terça-feira (14).


    A Justiça Federal também determinou o afastamento de dois servidores do INSS, a suspensão de 30 benefícios previdenciários e a proibição de quatro investigados frequentarem qualquer agência da Previdência Social no país.
    A investigação apurou que servidores do INSS de Ariquemes/RO recebiam propina em troca da concessão de benefícios previdenciários fraudulentos, especialmente casos de pensão por morte rural. A associação criminosa cooptava pessoas das regiões de Ariquemes/RO, Alto Paraíso/RO e Porto Velho/RO e criava processos administrativos com documentos falsos para justificar a liberação dos benefícios.


    Em outros casos, os processos sequer eram criados e as informações eram inseridas diretamente nos sistemas da Previdência Social pelos servidores investigados. Na maior parte dos casos, a propina era paga por meio de empréstimos consignados que eram obtidos pelos titulares dos benefícios fraudados e, posteriormente, repassados à associação criminosa.


    Estima-se que o prejuízo evitado com a operação policial é de cerca de R$ 7.000.000,00, considerando-se a expectativa de vida dos beneficiários. Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de associação criminosa, uso de documento falso, inserção de dados falsos em sistemas de informação, corrupção passiva e corrupção ativa.


     

     

    Fonte - Assessoria

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08