• Materjipa Materiais para Construção
  • Q FOME
  • Viva Bela Cosméticos
  • Supermercado Irmãos Gonçalves
  • AABB-JIPA - Associação Atlética Banco do Brasil
  • Odontologia Drº  Thiago Ribeiro
  • Morador de Ji-Paraná informou que seu pai teria levantado voo com uma aeronave e está desaparecido

    Policial
    4 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 20/05/2018 ÀS 20:38:21

    Morador de Ji-Paraná informou que seu pai teria levantado voo com uma aeronave e está desaparecido

    Neste sábado (19) o subcomandante da Polícia Militar de São Miguel do Guaporé, juntamente com os policiais de serviço recebeu no quartel o senhor Jhon Robert Lenque, morador do munícipio de Ji-Paraná, que está à procura de seu pai, o senhor Adeilson Soares Lenque que, no domingo (13), teria levantando voo com uma aeronave particular, de propriedade da família, no estado do Pará com destino a Ariquemes em Rondônia e desde então não teria dado notícias.

    Jhon tomou conhecimento da suposta queda de um avião na região da reserva Rio Branco, no município de São de Miguel do Guaporé, como publicamos aqui no dia 15/05/2018.

    Diante dessa informação, Jhon fez contato com central de operações da Polícia Militar de São Miguel do Guaporé, ocasião em que recebeu toda a atenção devida do policial que se encontrava de plantão, sendo orientado a registrar uma ocorrência de “pessoa desaparecida” para que as providências cabíveis pudessem ser tomadas.

    Na data de ontem (sábado, 19/05/2018), Jhon chegou a São Miguel do Guaporé e de pronto foi recebido no Quartel da Policia Militar pelo Tenente PM Adriano, que passou informações sobre as buscas já realizadas e indicou o local da provável queda.

    Jhon informou ao Sub Comandante da Companhia PM que seu pai possui uma aeronave de pequeno porte e que constantemente costuma fazer o trajeto entre Pará e Rondônia, em virtude de ele trabalhar com atividades de garimpo.

     Informou também que a aeronave não possui registro na ANAC – Agencia Nacional de Aviacao Civil - e nem plano de voo, motivo pelo qual a Força Aérea Brasileira não tem conhecimento do desaparecimento da aeronave.

    Durante a conversa foi perguntado a Jhon quais os motivos o levava a acreditar que o avião que, supostamente, teria caído na região de São Miguel do Guaporé seria o de seu pai, pois a rota que ele faria era muito diferente dessa em que a população de São Miguel do Guaporé teria ouvido o barulho que levava a acreditar na queda de uma aeronave.

    Jhon respondeu que não podia ter certeza de ser seu pai, porém mesmo assim, iria adentrar a mata juntamente com amigos e familiares para fazer buscas.

    Diante disso, o Tenente Adriano o informou das dificuldades e perigos da reserva que, se trata de uma área muito grande, de mata fechada e de difícil acesso. Porém o Tenente Adriano já havia mantido contato com o Delegado de Polícia Civil do município de São Miguel do Guaporé, bem como feito contato com as diversas instituições e solicitado uma aeronave que poderia dar suporte nas buscas.

    A aeronave iniciará as buscas, na segunda-feira (21/05/2018), tendo em vista que na data de hoje o tempo não está propicio para levantar voo.

    Também estarão empenhados nas buscas o corpo de bombeiros que usará um drone com alta tecnologia.

    Ressaltamos aqui o emprenho da Polícia Militar de São Miguel do Guaporé que, mesmo sem nenhuma materialidade da queda da aeronave, se empenhou nas buscas durante três dias e só suspendeu a ação por não ter nenhum vestígio concreto. Sendo que ao primeiro contato do senhor Jhon Lenque, a Polícia Militar novamente se empenhou em dar toda atenção e suporte necessário à causa, mesmo com toda a dificuldade.

    No entanto, sabe-se que a aeronave da família de Jhon, onde possivelmente estaria seu pai e o piloto, voa de forma clandestina, sem registro e sem plano de voo, ou seja, é como se essa aeronave não existisse e que, para usar o espaço aéreo brasileiro a legislação Nacional exige o registro da aeronave no órgão competente e planos de voos, para, em grande medida, facilitar o trabalho de localização e resgate em caso de quedas, o que não foi cumprido neste caso.

    Porém a Polícia Militar de São Miguel do Guaporé mais uma vez se colocou à disposição da família e de toda a sociedade.

     

    Fonte - Planeta Folha

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08