Garota e marido são indiciados pela morte de agricultor em chacará que ligou para o irmão antes de morrer

Policial
2 minutos de leitura

Paulo Portaljipa EM 02/09/2018 ÀS 18:21:05

Garota e marido são indiciados pela morte de agricultor em chacará que ligou para o irmão antes de morrer

Rafaeli Feliz de Souza e o marido dela, Jean Carlos Tavares Brunelli, foram indiciados pela morte do agricultor Valdir da Silva Guimarães, 40 anos, ocorrido em 14 de julho deste ano, na Zona Rural Vilhena. No dia do crime, o homem ainda conseguiu ligar para o irmão em Jaru e apontar Jean, como suspeito do crime. Os dois são considerados foragidos e teriam agido por vingança.

Segundo o delegado Núbio Lopes de Oliveira, titular da Delegacia de Homicídios de Vilhena, disse que a jovem é enteada da vítima e uma briga entre os dois no Dia das Mães teria motivado o crime. À época, houve uma comemoração na chácara onde Valdir morava com a mãe de Rafaeli e outros dois filhos do casal. Após um desentendimento, a moça teria chutado o agricultor. O marido dela, Jean, entrou na briga e chegou a dar um tiro para o alto.

Dias após esse episódio, Valdir estava sozinho na propriedade rural, pois a esposa estava na cidade. Rafaeli ficou sabendo que o padrasto não tinha companhia e convenceu o marido a executá-lo.

Para não levantar suspeitas, a garota levou o irmão, filho de Valdir com a mãe, para uma festa e deixou o adolescente no evento. Em companhia do parceiro, alegando que iria comprar cigarros, a moça pegou emprestada a moto de um amigo e seguiu para a chácara, a fim de executar o padrasto.

De acordo com o delegado, Jean pulou a janela da residência e atirou no sogro, que estava na cama. Após os disparos, ele deixou a propriedade sem ser atacado pelo cão da raça pit bull que guardava a chácara, pois animal havia sido criado por ele e vendido a Valdir.

Um detalhe que acabou confirmando a participação do casal no crime foi o depoimento do irmão da acusada que contou que, no dia do assassinato, Rafaeli havia se ausentado por mais de uma hora da festa e ela teria informado que ficou fora por apenas 15 minutos.

A Delegacia de Homicídios divulgou a foto dos suspeitos para ajudar a localizá-los. Quem souber do paradeiro de Jean e Rafaeli deve ligar para a Unisp, no telefone (69) 3322-3001.

 

Fonte - Planeta Folha

 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08