Sobe para 4 o número de manifestantes mortos em confrontos na Venezuela; confira a repercussão internacional

Mundo
3 minutos de leitura

Paulo Portaljipa EM 02/05/2019 ÀS 16:42:04

Sobe para 4 o número de manifestantes mortos em confrontos na Venezuela; confira a repercussão internacional

Subiu para quatro o número de manifestantes mortos pelo regime de Nicolás Maduro, na Venezuela, desde a última terça-feira (2). De acordo com a agência de notícias Associated Press (AP), pelo menos 230 pessoas foram feridas e 205 presas durante os confrontos entre apoiadores do autoproclamado presidente Juan Guaidó e as forças de segurança, leais ao regime do ditador Nicolas Maduro.

Os atos de violência estão sendo rechaçados por diversas democracias do mundo, como países da União Europeia, Estados Unidos e Brasil.

No Twitter, o presidente norte-americano Donald Trump disse que “Os Estados Unidos estão com o povo da Venezuela e sua liberdade"

 

I am monitoring the situation in Venezuela very closely. The United States stands with the People of Venezuela and their Freedom!

73 mil pessoas estão falando sobre isso


Na mesma linha, o presidente brasileiro escreveu que “a situação da Venezuela preocupa a todos. Qualquer hipótese será decidida EXCLUSIVAMENTE pelo Presidente da República.”
 

A situação da Venezuela preocupa a todos. Qualquer hipótese será decidida EXCLUSIVAMENTE pelo Presidente da República, ouvindo o Conselho de Defesa Nacional. O Governo segue unido, juntamente com outras nações, na busca da melhor solução que restabeleça a democracia naquele país.

15,7 mil pessoas estão falando sobre isso


Por outro lado, alguns países mantiveram apoio ao regime chavista de Maduro, como Rússia e China.

De acordo com o ministério das Relações Exteriores da Rússia, a oposição Venezuela se utiliza de métodos violentos para alcançar seus objetivos. Segundo os russos, "os problemas do país devem ser resolvidos por meio de negociações, sem condições prévias".

Tanques avançam sobre manifestantes



A cena mais aterrorizante até o momento, em que tanques militares atropelam manifestantes, foi condenada por lideranças e autoridades internacionais, mas ironizada por outros. O ex-presidente uruguaio Pepe Mujica, por exemplo, foi perguntado sobre o que achava de tanques atropelando pessoas. Na resposta, líder socialista afirmou que (os manifestantes) não deveriam ficar na frente dos veículos.



No Brasil, o Partido dos Trabalhadores que governou o país por mais de 13 anos, nos períodos Lula e Dilma também defendeu o regime de Nicolás Maduro. Em nota divulgada no site oficial da legenda, o PT condena o que eles chamam de “tentativa de golpe na Venezuela, levada a cabo pela oposição da direita golpista e antichavista”. 

 

Leia comunicado assinado pela presidenta do partido, @gleisi; os líderes do PT na Câmara, @DeputadoFederal Paulo Pimenta, e no Senado, @senadorhumberto e a secretária Nacional de Relações Internacionais do partido, sobre a situação na Venezuela. http://bit.ly/2vre8bQ 

 

Fonte - Das Agências

 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08