• Auto Escola Norte
  • Chácara da Sefin
  • Odonto Malini
  • Viva Bela Cosméticos
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Expojipa2 019
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Bomba atômica: as diferenças entre Coreia do Norte e Israel

    A Organização das Nações Unidas foi rápida em promover uma reunião para discutir mais uma prova com artefato nuclear pela Coreia do Norte. A próxima re...

    Mundo
    3 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 07/01/2016 ÀS 16:09:44

    Bomba atômica: as diferenças entre Coreia do Norte e Israel

    A Organização das Nações Unidas foi rápida em promover uma reunião para discutir mais uma prova com artefato nuclear pela Coreia do Norte. A próxima reunião deve resultar em condenação ao país governado por Kim Jong Un.













    O governo Obama fez declarações histéricas atacando a Coreia do Norte pela sua ousadia em se defender das ameaças nucleares norte-americanas, afinal, na Coreia do Sul estão em funcionamento 16 bases militares norte-americanas, e a diversão de um de seus comandantes é fazer vôos com bomba nuclear em avião B-52 na divisa dos espaços aéreos entre as duas Coreias para provocar e ameaçar a Coreia do Norte. Um tipo de terrorismo de Estado que a mídia ocidental não divulga.

    Existem diferenças colossais entre Coreia do Norte e Israel quando se trata de política internacional e abordagem da imprensa.




    1 – A Coreia do Norte faz testes e divulga ao mundo suas experiências e fabricação de bombas nucleares. 

    Israel age na surdina, como um rato no porão, fabrica bombas nucleares em segredo. Prende seu cientista que denunciou a existência de bombas nucleares na central de Dimona. Não obedece as resoluções das Nações Unidas que exigem explicações. Não permite que agentes da AIEA (órgão internacional que investiga arsenais nucleares) operem em seu território.

    2 – A Coreia do Norte jamais atacou um país vizinho com interesses imperialistas; ao contrário, apenas se defendeu e se defende desde a Guerra da Coreia. Seu líder Kim Jong Un tem dito e repetido que o país desenvolveu armas nucleares para se defender dos Estados Unidos da América, país que em 25 de junho de 1950 bombardeou o país durante a noite, sem declaração de guerra formal, assassinando milhares de civis indefesos enquanto dormiam. 




    Israel invadiu e invade e Palestina, atacou o Líbano em 2002, atacou a Síria diversas vezes e roubou as Colinas de Golã. Fornece apoio militar e financeiro aos terroristas do Estado Islâmico (Daesh), mantendo hospital militar em Golã para atender aos terroristas feridos em combate. Diante desses fatos, quem representa perigo para a humanidade ao possuir bombas atômicas?

    Diante desses fatos, é inadmissível que líderes ocidentais critiquem a Coreia do Norte por usar seu direito de defesa diante de inimigos poderosos como os governos dos EUA, Coreia do Sul e Japão. O povo norte-coreano, através de suas lideranças, tem todo o direito de defesa para manter a soberania do país que desde o ano de 1950 vem sendo ameaçada impunemente – e com apoio da imprensa ocidental.

    A ONU ataca a Coreia do Norte enquanto fecha os olhos para o arsenal nuclear de um país governado por fanáticos religiosos – Israel – que promovem massacres diários contra o povo palestino. Esses ataques, a exemplo de outros governos ocidentais que praticam a mesma política subserviente ao sionismo, não passa da maior hipocrisia e estupidez que o mundo já viu. 












     

    Fonte - José Gil - Movimento Marcha Verde - Brasil Postado por Jornal Água Verde

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08