• Materjipa Materiais para Construção
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Faculdade UNIJIPA
  • Chácara da Sefin
  •  INSIDE
  • Reveillon do Vera
  • Viva Bela Cosméticos
  • Chuvas dentro da normalidade em Rondônia, Acre e Mato Grosso

    Para os meses de agosto a outubro, a previsão do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) para Rondônia, Acre e ato Grosso é de chuvas dentro da normal...

    Meteorologia
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 10/08/2016 ÀS 15:38:15

    Chuvas dentro da normalidade em Rondônia, Acre e Mato Grosso

    Para os meses de agosto a outubro, a previsão do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) para Rondônia, Acre e ato Grosso é de chuvas dentro da normalidade, só que as temperaturas deverão ficar mais elevadas.


    De acordo com Boletim Climático da Amazônia as condições climáticas do próximo trimestre, em grande parte da Amazônia Legal, poderão ser influenciadas pelo aquecimento das águas superficiais na bacia tropical norte do Atlântico, assim como pelo comportamento do Pacífico Tropical onde ainda persistem águas anomalamente quentes mesmo com o resfriamento nas áreas de Niño.


    O trimestre agosto, setembro e outubro de 2016 terá volumes de chuvas abaixo dos padrões climatológicos nas mesorregiões paraenses do Baixo Amazonas e Marajó e todo o estado do Amapá, acima dos padrões climatológicos em Roraima e no norte e noroeste do Amazonas, e próximos aos valores climatológicos para os demais estados da Amazônia Legal Brasileira.


    Quanto às temperaturas, ficarão acima dos padrões climatológicos nas mesorregiões paraenses do Baixo Amazonas e Sudeste Paraense, Sul do Maranhão e nos estados do Amapá, Tocantins, Rondônia, Mato Grosso, Acre e no Amazonas (com exceção da região norte e noroeste). E nas demais áreas, haverá normalidade em relação ao calor.


    Rio Madeira e Rio Acre


    O dois rios estão sendo acompanhados por toda a sociedade durante este período de seca: Rio Madeira em Porto Velho (RO) e Rio Acre em Rio Branco (AC). O primeiro, apresenta maior criticidade de navegação no trecho que liga a capital rondoniense a Humaitá (AM). Na bacia do Rio Acre o problema é o abastecimento de água para a população de Rio Branco.


    A falta de chuva nas cabeceiras desses rios, em particular nos 
    formadores do Rio Madeira (Beni, Guaporé e Mamoré) provocaram nesse início de agosto a queda acentuada do nível dos rios. Segundo projeções do Sipam, a mínima cota deve ocorrer entre os dias 14 e 25 de setembro, sendo que até lá a previsão de aporte de novas chuvas é baixa.


    Á  previsão de chuvas para o dia 09/08/2016 se concretizou sobre a bacia do Rio Beni e deve trazer um certo alívio no ritmo de queda dos níveis do Rio Madeira, a partir de Abunã, onde a travessia de balsa sobre o rio apresenta dificuldades.


    Já no Acre, chuvas rápidas na semana devem gerar ondas de elevação de nível ao longo de todo o Rio Acre, desde Assis Brasil, propagando-se até o Rio Branco e Porto Acre.




    O Boletim Climático da Amazônia está disponível no seguinte link:  
    http://www3.sipam.


    gov.br/teste/boletim/16/bolclima_jul16.pdf



    Assessoria


    Centro Regional


    SIPAM/RO

     

    Fonte - Assessoria

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08