• Materjipa Materiais para Construção
  • Chácara da Sefin
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Expojipa2 019
  • Odonto Malini
  • Auto Escola Norte
  • Viva Bela Cosméticos
  • Vereador Junior Donadon é preso em barreira da PF na BR-364, em Vilhena

    O vereador Junior Donadon (PSD) foi preso pela Polícia Federal (PF) na tarde desta segunda-feira (24) na BR-364, em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. De acordo com informa&c...

    Judiciário
    5 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 24/10/2016 ÀS 22:30:05

    Vereador Junior Donadon é preso em barreira da PF na BR-364, em Vilhena

    O vereador Junior Donadon (PSD) foi preso pela Polícia Federal (PF) na tarde desta segunda-feira (24) na BR-364, em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. De acordo com informações da PF, o parlamentar foi preso na divisa com o estado do Mato Grosso, após a Justiça de Rondônia decretar um mandado de prisão preventiva contra ele. Donadon, que foi indiciado na semana passada por corrupção e lavagem de dinheiro, é o 4° vereador da cidade preso em uma semana.


    Junior Donadon entrava na cidade de Vilhena, quando foi abordado pela PF, em uma barreira, na BR-364. Ele dirigia um carro de passeio, acompanhado por dois homens.


    Donadon recebeu voz de prisão, e foi conduzido até a delegacia da PF, em uma viatura. Depois, foi levado para exame de corpo de delito na delegacia de Polícia Civil e, em seguida, encaminhado para a Casa de Detenção do município. A prisão de Donadon é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.


    O advogado Jeverson Costa, que representa Donadon, explica que a defesa pediu a ativação do cliente no quadro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que está licenciado, em razão do cargo de presidente da Câmara de Vereadores.


    Junior Donadon chega em delegacia para exame de corpo de delito (Foto: Eliete Marques/ G1)

    Junior Donadon chega em delegacia para exame
    de corpo de delito (Foto: Eliete Marques/ G1)

    Costa ressalta que ainda não teve acesso aos autos, pois a busca e apreensão que foi realizada na casa do cliente na tarde de sábado (22), e a prisão desta segunda-feira, são procedimentos que correm em segredo de justiça.


    "O Junior tem residência fixa e nunca foi chamado para depor sobre este caso. Ele não sabe o porquê está sendo preso. A prisão é uma medida extrema. Vamos pleitear as prerrogativas. Como aqui não há sala de Estado Maior, vamos pedir prisão domiciliar, pois apesar de suspenso, ele continua sendo advogado", enfatiza Costa.


    Além da casa de Junior Donadon, a PF confirmou que foram realizadas buscas e apreensões na casa e na loja de José Garcia da Silva (DEM); nas residências de Carmozino Alves Moreira (PSDC), Jaldemiro Dedé Moreira (PP), conhecido por Jairo Peixoto, e Maria Marta Jose Moreira (PSC). A ação foi realizada no último sábado.


    A PF ainda afirmou que Marta Moreira também foi indiciada pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção. Ela e Jairo Peixoto são considerados foragidos da justiça.



    Eleições
    Junior Donadon foi reeleito vereador nas eleições do dia 2 de outubro. Ele foi o 5° mais votado da cidade e recebeu 1.057 votos, o que corresponde a 2,3% dos votos válidos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


    Durante a campanha eleitoral, Junior Donadon declarou à Justiça Eleitoral que teve R$20.716,59 em despesas contradas, mas o limite de gasto dele era de R$50.337,68.


    O parlamentar era o atual presidente da Câmara de Vereadores. Com a prisão de Junior Donadon e José Garcia, presidente e vice respectivamente, a 1ª secretária, Maria José (PDT), assumiu a presidência da casa, nesta segunda-feira. Ela diz que os suplentes dos vereadores presos e foragidos serão chamados, no total de seis parlamentares.


    A Justiça Eleitoral deve emitir os nomes, que serão convocados para participar das próximas sessões. A casa não pode votar projetos sem quórum mínimo.


    Prisões de vereadores


    vereador Garcia (Foto: José Manoel/ Rede Amazônica)Garcia foi o primeiro vereador preso de Vilhena
    (Foto: José Manoel/ Rede Amazônica)

    O vereador José Garcia da Silva (DEM) foi o 1°a ser preso em flagrante, no dia 18 de outubro, suspeito de lavagem de dinheiro e corrupção na Câmara. A prisão foi realizada pela PF, quando Garcia estava a caminho da Câmara de Vereadores do município.


    Policiais encontraram no carro dele documentos de compra e venda de terrenos, que seriam repassados a vereadores. O judiciário aceitou o flagrante de Garcia e reverteu em prisão preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.


    Vanderlei Graebin, vereador de Vilhena (Foto: Rede Amazônica/ Reprodução)Vanderlei Graebin, vereador afastado  de Vilhena
    (Foto: Rede Amazônica/ Reprodução)

    O vereador Vanderlei Amauri Graebin (PSC) foi o segundo a ser preso, no dia 21 de outubro. Segundo a PF, ele se entregou na sede da PF após a Justiça do estado decretar a prisão preventiva do parlamentar. Graebin, que foi reeleito nas eleições de outubro pela 6ª vez, também havia sido indiciado anteriormente por lavagem de dinheiro e corrupção.


    O vereador, que entrou na Câmara Municipal desde 1997, estava  em seu 5° mandato consecutivo. Nas eleições deste ano ele se reelegeu para o 6°, que iniciaria a partir de 2017. Segundo a PF, as investigações começaram quando o Ministério Público Federal (MPF) soube das irregularidades, através de outras operações desencadeadas no município.


    Vereador Carmosino que está no 3º mandato consecutivo foi preso pela PF no sábado, 22 (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)Vereador Carmosino foi preso no sábado, 22
    (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)

    No sábado (22), o vereador Carmozino Alves Moreira (PSDC) também foi preso pela Polícia Federal. Ele já havia sido indiciado por lavagem de dinheiro e corrupção na quinta-feira (19). Conforme a PF, a prisão foi necessária para manutenção da ordem pública. O advogado do vereador diz que se a prisão for mantida ele entrará com pedido de habeas corpus.


    Carmozino foi preso em casa, no bairro Jardim das Oliveiras. Ele está no terceiro mandato consecutivo, e nas últimas eleições, foi reeleito com 921 votos. A PF não deu mais detalhes sobre o que motivou a prisão do vereador. Ele está preso na Casa de Detenção do município.

     

    Fonte - G1/]RO

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08