• Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Faculdade UNIJIPA
  • AABB-JIPA - Associação Atlética Banco do Brasil
  • Viva Bela Cosméticos
  • Brasa Espetaria
  • Espetaria Casa Preta
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Supremo determina buscas na Câmara e afastamento de deputado federal

    Judiciário
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 22/12/2019 ÀS 15:19:22

    Supremo determina buscas na Câmara e afastamento de deputado federal

    A Polícia Federal deflagrou na manhã deste sábado (21) a operação Pés de Barro, que investiga desvios de recursos para obras de uma adutora no sertão da Paraíba.

    Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, entre eles no gabinete do deputado José Wilson Santiago (PTB-PB), na Câmara Federal, em Brasília.

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, que autorizou as buscas, também determinou o afastamento de Santiago do cargo.

    Além do deputado, a operação tem outros sete alvos, entre eles três assessores e um funcionário de Santigado, além do prefeito de Uiraúna (PB), João Bosco Nonato Fernandes, um funcionário dele e um empresário.

    A Polícia Federal cumpre quatro mandados de prisão preventiva, mas o deputado José Wilson Santiago não é um dos alvos.

    No total, são 13 mandados de busca e apreensão, nas cidades de João Pessoa, São João do Rio do Peixe, Uiraúna (PB) e Brasília (DF).

    Há ordens de afastamento das funções públicas para outros seis alvos da operação, além do deputado.

    De acordo com a Polícia Federal, os investigados podem responder pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, fraude licitatória e formação de organização criminosa. Se condenados, as penas podem passar dos 20 anos de reclusão.

    Investigação

    A investigação, informou a PF, apura o pagamento aos suspeitos de propina no valor de R$ 1,2 milhão. o dinheiro teria vindo do superfaturamento nas obras de construção de um sistema adutor entre as cidades de São José do Rio do Peixe e Uiraúna, no sertão da Paraíba.

    Essa obra estava orçada inicialmente em R$ 24,8 milhões, ainda de acordo com a polícia.

    De acordo com a PF, o inquérito surgiu de informações obtidas em uma proposta de delação premiada, que está sob sigilo.

    O ministro Celso de Mello determinou ainda a indisponibilidade dos bens dos suspeitos.


     

    Fonte - Das Agências

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08