• Viva Bela Cosméticos
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Expojipa2 019
  • Odonto Malini
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Auto Escola Norte
  • Chácara da Sefin
  • Odebrecht vai arcar com R$ 500 milhões em multas de delatores

    Valor foi calculado a partir dos salários e dos bônus que executivos ligados à empreitara investigada na Operação Lava Jato receberam nos últimos anos A Odebr...

    Judiciário
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 28/01/2017 ÀS 20:04:15

    Odebrecht vai arcar com R$ 500 milhões em multas de delatores

    Valor foi calculado a partir dos salários e dos bônus que executivos ligados à empreitara investigada na Operação Lava Jato receberam nos últimos anos


    A Odebrecht, empresa que está sendo investigada na Operação Lava Jato, se comprometeu a pagar as multas aplicadas aos 77 executivos e acionistas do grupo que aderiram ao acordo de delação premiada. A medida foi revelada ao jornal Folha de S. Paulo por executivos e envolvidos nas negociações do acordo.


    Segundo reportagem publicada neste sábado (28), a Odebrecht vai arcar com R$ 500 milhões em multas, valor que não está incluído na indenização que a empresa ainda deve pagar aos governos do Brasil, Estados Unidos e Suíça: R$ 6,8 bilhões.



    De acordo com a Folha, a empresa só vai realizar o pagamento após a homologação do acordo, mas executivos querem pressa porque afirmam estar passando por dificuldades financeiras, já que seus bens e contas bancárias permanecerão bloqueados até a quitação da multa.


    Depoimentos


    Os materiais já estão prontos para homologação, tarefa que seria feita pelo ministro Teori Zavascki, morto em acidente aéreo no último dia 19.


    Após a morte do relator da Lava Jato no Supremo, os ministros discutem quem ficará encarregado de avalizar os depoimentos feitos nos acordos de colaboração premiada. Como a Corte ainda está em recesso – período que se encerra na próxima quarta-feira (1º) – a homologação poderá ser feita pela presidente do STF, Cármen Lúcia. Outra possibilidade é deixar a tarefa para um novo relator, que seria sorteado entre os integrantes da Segunda Turma, colegiado do qual Teori fazia parte.


    Na terça-feira (24), a ministra Cármen Lúcia autorizou os juízes auxiliares de Teori a seguirem com os procedimentos relacionados à Lava Jato. A medida foi tomada com o intuito de preservar o andamento da operação. Mesmo assim, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a ela que agilizasse a definição de novo relator.


    Nesta sexta-feira (28), também foi ouvido o empresário Marcelo Odebrecht , ex-presidente da empreiteira que leva o nome da sua família, na sede da Justiça Federal no Paraná. Foi um dos últimos depoimentos prestados nesta fase.


     

     

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08