• Faculdade UNIJIPA
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Zoo Fest
  • Reveillon do Vera
  • Chácara da Sefin
  • Viva Bela Cosméticos
  • Auto Escola Norte
  • Hildebrando motoserra vai cumprir pena em casa depois de tocar o terror no Acre

    Juíza Luana Campos autoriza prisão domiciliar a Hildebrando Pascoal

    Judiciário
    1 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 23/10/2019 ÀS 17:42:29

    Hildebrando motoserra vai cumprir pena em casa depois de tocar o terror no Acre

    “Uma das obrigações do sistema prisional é fornecer atendimento médico necessário e adequado aos apenados, o que não vem acontecendo no estado do Acre”, deferiu Campos.

    Por isso, “por se tratar de um idoso com graves problemas de saúde, aliado ao fato de que a unidade não possui, no momento, condições para o seu tratamento adequando, concedo ao sentenciado prisão domiciliar com monitoração eletrônica”, determina a juíza.

    O prazo dado a Hildebrando para cumprimento de prisão domiciliar foi de 12 meses, para que ele possa dar continuidade ao tratamento de saúde, podendo ser estendido conforme apresentação de laudos médicos.O descumprimento das medidas cautelares impostas a ele pode culminar na  revogação do benefício.

     

    Após ter liberdade concedida em parecer do MPAC, Hildebrando Pascoal já está em casa



    O ex-deputado federal Hildebrando Pascoal, já está em casa com tornozeleira eletrônica. A soltura aconteceu na noite desta terça-feira, 22, por determinação da juíza Luana Campos atendendo pedido da defesa e com parecer favorável do Ministério Público.

    O ex-deputado deixou o presídio Antônio Amaro acompanhado da filha, que também é advogada.

    A juíza Luana Campos disse que decisão foi tomada “por causa do estado de saúde do preso e da incapacidade do Estado em garantir os cuidados necessários a ele”. Ela destaca ainda a crise na saúde do sistema prisional do Acre e o “direito à vida” de Hildebrando.

    A decisão tem validade de um ano e Hildebrando será avaliado a cada três meses.

    A advogada de Hildebrando, Kelly Pessoa, disse que sempre acreditou “que o Ministério Público e o judiciário tomariam a decisão certa para preservar a vida dele”, concluiu a advogada.


     

    Fonte - ac24horas

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08