• Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Chácara da Sefin
  • Expojipa2 019
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Odonto Malini
  • Auto Escola Norte
  • Viva Bela Cosméticos
  • Sistema Integrado de Segurança é aderido pela Polícia Civil de Rondônia

    Tecnologia permite celeridade no registro de ocorrências e direitos humanos ao cidadão

    Geral
    4 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 18/01/2019 ÀS 16:39:23

    Sistema Integrado de Segurança é aderido pela Polícia Civil de Rondônia

    A segurança pública de Rondônia iniciou 2019 com a implantação do Sistema Integrado de Segurança (Siseg – plataforma mobile) em todas as localidades do Estado, municípios e distritos, e já colhe resultados. Com a melhoria no atendimento à população e celeridade no processo do registro de ocorrências pela PM, o Estado continua o avanço tecnológico agora com a Polícia Civil, que aderiu ao sistema.

    Rondônia possui 11 batalhões que compreendem 86 localidades, entre eles os batalhões de Polícia Ambiental, Trânsito, Operações Especiais e Choque. Além da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Técnico-Científica, que dinamizam a segurança no Estado. Para implantação da tecnologia embarcada, equipes da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), juntamente à governadoria, trabalharam diuturnamente para que os servidores da segurança pública começassem a atuar com a plataforma mobile, denominada Siseg.

    Inicialmente, os batalhões da PM, por meio dos seus comandantes, foram capacitados e iniciaram a qualificação replicando os treinamentos, compreendendo os servidores de segurança de todo o Estado. Todos os batalhões estão equipados com o tablet, suporte embarcado e impressora térmica, variando a cobertura de atuação entre 70% e 100%, por alguns impedimentos que estão sendo sanados, a partir de dificuldades encontradas na prática de cada unidade policial. “Alguns momentos é pela dificuldade da internet, a secretaria trabalha com licitação para contratar outras operadoras de telefone, para que os aparelhos possam conectar. Mas isso não é um impedimento num todo, pois o equipamento funciona off-line e quando ele (policial) chegar no quartel terá o wi-fi para fazer o upload”, explicou o gerente de tecnologia, capitão PM Douglas Marink.

    Com retorno imediato do novo serviço, os atendimentos acontecem no local da ocorrência, onde o cidadão consegue obter seu comprovante de boletim no ato do registro e, posteriormente, se for necessário, consegue obter uma versão mais completa da ocorrência a partir da sua casa, com acesso à internet permitido com o endereço identificado no comprovante, podendo acionar um seguro em caso de acidente de veículos, abrir processos diversos como em ações não criminais em juizado especial cível. Também quando há infração, em caso de ocorrência de menor potencial ofensivo, o cidadão recebe no local dos fatos as informações para audiência de conciliação no Centro Especial de Juizados Cíveis Criminais (Cejusc). “Tudo aquilo que se imaginou na teoria está acontecendo na prática”, declarou Marink.

    A movimentação na Central de Flagrantes da Polícia Civil diminuiu, quando anteriormente as pessoas abordadas pela PM precisavam ser conduzidas à Central, para registro do boletim de ocorrência, hoje contam com a garantia de um atendimento mais célere e eficaz, como explicou o capitão, “Conseguimos de fato garantir direitos humanos na ponta da linha, porque eu evito de conduzir um cidadão que cometeu um crime pequeno, em uma viatura, às vezes ter que algemá-lo. Eu deixo, também, de vitimizar novamente a vítima, onde na maioria das vezes, menos abastada, tem que dar o seu jeito de arrumar um ônibus, táxi ou outro meio de transporte para voltar à residência, isso não é necessário mais”.

    A adesão pela Polícia Civil ao Sistema Integrado de Segurança estreia em acordo com as demais instituições envolvidas, para que no Módulo PC, todas as ocorrências nasçam nesse sistema, que atenderá o canal 190 e o registro de ocorrências nas delegacias. Os dados do Sisdepol web, Infopol e Sisdepol csp serão migrados para o novo sistema. Se a ocorrência for atendida pela PM, será registrada no tablet, e se o cidadão procurar a delegacia, a ocorrência será realizada no Siseg online no computador local, permitindo a interoperabilidade das ocorrências entre os órgãos envolvidos, como o Ministério Público e Tribunal de Justiça, com acesso imediato.

    Com a tecnologia embarcada a segurança pública ainda conta com o módulo de trânsito, utilizado também pelo Detran, que está ligado ao registro de acidentes e infrações de trânsito, permitindo a mesma atuação com celeridade e emissão do comprovante de infração no local do atendimento.

     

    Fonte - Assessoria

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08