• Viva Bela Cosméticos
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Odonto Malini
  • Auto Escola Norte
  • Expojipa2 019
  • Chácara da Sefin
  • Segundo Distrito terá o fornecimento de água alterado em Ji-Paraná

    Geral
    4 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 27/07/2018 ÀS 15:44:20

    Segundo Distrito terá o fornecimento de água alterado em Ji-Paraná


     

    A Caerd irá alterar o formato de abastecimento de água potável enviada aos moradores do Segundo Distrito. A medida visa melhorar o fornecimento, especialmente dos bairros que vem sofrendo com problema de desabastecimento na cidade, a exemplo do São Cristovão e Nossa Senhora de Fátima.

    A ação, explicando a alteração nos dias e horários de abastecimento de água potável para a população do 2º Distrito, foi anunciada durante uma coletiva de imprensa, realizada na manhã de hoje (27), com a presença do superintendente regional da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), Carlos Rebouças,  o Presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Ji-Paraná (Agerji), Clederson Viana, e do vereador Izaías Arnica (PSB), que representou o Poder Legislativo.

    De acordo com Resolução 001/2018, publicada pela Agerji, a partir da próxima segunda-feira, dia 30 de julho, o abastecimento será feito em dias alternados, para parte baixa, T-16 para baixo, e parte alta, T-17 para cima. O horário será das 4 horas da manhã até meia noite para a parte baixa. De meia a noite até as 4 horas do dia seguinte será o período de reabastecimento dos reservatórios. A partir das 4 horas as bombas voltam a ser ligadas para abastecer a parte alta. E assim sucessivamente em dias alternados. A alteração visa melhorar o abastecimento para toda aquela região da cidade.

    “Atualmente as duas regiões eram abastecidas por dez horas por dia. Com a alteração, cada uma receberá cerca de 20 horas de abastecimento em dias alternados. Sabemos que não é a melhor solução, mas o objetivo da mudança é melhorar o fornecimento até que esteja finalizada a obra do Pac, que visa a substituição da adutora, que não comporta a quantidade necessária de água para aquela região da cidade”, explicou Clederson Viana, presidente da Agerji.

    Um estudo foi realizado pela Agência em conjunto com a Caerd, para que verificasse melhor forma de minimizar os problemas no abastecimento que tem sido racionado, principalmente na região mais alta do 2º Distrito, como os bairros São Cristóvão e Nossa Senhora de Fátima.

    “Em muitos locais não há pressão para que a água tratada na Estação de Tratamento, no 1º Distrito, chegue até o reservatório do 2º Distrito. Se aumentamos a quantidade de bombas ligadas para enviar mais água, a pressurização acaba provocando vazamentos na rede. Hoje temos uma adutora de 300 milímetros que não comporta a vazão necessária. Com a construção da nova adutora de 500 milímetros, vamos resolver o problema. A previsão é que até o fim do ano as obras estejam concluídas. Até lá, vamos tentando melhorar o formato de abastecimento”, explicou o superintendente da Caerd, Carlos Rebouças.

    A Resolução publicada pela Agerji prevê ainda que a Caerd faça o monitoramento diário nos bairros e envie relatórios semanais à Agência. Ainda recomenda que em parceria com órgãos públicos, realize palestras, campanhas, seminários e informativos para promover a conscientização da população sobre o urso racional da água, evitando desperdício.

    O documento reforça a necessidade da Companhia de Águas em manter caminhão pipa em alerta para atender situações emergenciais que possam ocorrer em hospitais, pronto-socorro, Unidades Básicas de Saúde, escolas, órgãos públicos e residências que possuam pessoas enfermas ou necessitem de cuidados especiais.

    “Ainda recomendamos que os consumidores que não tiverem reservatório de água, providenciem um. As famílias terão que fazer um planejamento para usar menos água dia sim e dia não. Mesmo com as cobranças junto a Caerd para que solucione o problema de abastecimento, teremos que contar com a paciência e compreensão da população”, finalizou Clederson, presidente da Agerji.



    -- 

     

    Fonte - Assessoria

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08