• Supermercado Irmãos Gonçalves
  • Odontologia Drº  Thiago Ribeiro
  • Viva Bela Cosméticos
  • Materjipa Materiais para Construção
  • Q FOME
  • AABB-JIPA - Associação Atlética Banco do Brasil
  • ROND

    No ano passado, mais de 341 mil pessoas se divorciaram no Brasil. Em um cenário em que mais de um milhão de uniões foram realizadas em todo o país, as separaç&otil...

    Geral
    2 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 10/12/2015 ÀS 16:28:34

    ROND

    No ano passado, mais de 341 mil pessoas se divorciaram no Brasil. Em um cenário em que mais de um milhão de uniões foram realizadas em todo o país, as separações parecem representar uma parcela não tão significante.Porém, ano a ano, o número de divórcios concedidos tem aumentado gradualmente. No período de uma década (2004-2014), o salto foi de 161%. Em números absolutos isso traduz quase 211 mil casamentos que chegaram ao fim.






    Os dados são da pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgada nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Levando em consideração as separações antes de 12 meses do “sim”, a proporção é ainda mais expansiva.

    Desde 2010, primeiro ano de registro com esse filtro de tempo, até os dados mais recentes de 2014, o aumento no número de casais que se separaram em menos de um ano foi de 466,8%. Em 2010, 1.708 cônjuges deixaram de ser marido e mulher no período mencionado. Já no ano passado, foram quase 10 mil.

    A guinada nas dissoluções matrimoniais é explicada em virtude da maior naturalidade do brasileiro em aceitar o divórcio. É o que diz o pesquisador do IBGE, Ennio Leite de Mello.“Hoje, a legislação brasileira está muito mais flexível”, diz Mello. “Há alguns anos, o processo de separação podia levar até cinco anos para ser concluído. Na lei atual, as pessoas já podem se separar no mesmo ano”.

    Rondônia é hoje, o estado que carrega o maior percentual de casais que se divorciaram antes de comemorar um ano desde que subiram ao altar. Dos 4,3 mil divórcios registrados na unidade federativa, quase 7% terminaram em menos de 12 meses – o equivalente a 296 casos.Logo atrás está Roraima, com 5,7%, e Goiás, com 4,8%.                           



     

    Fonte - Assessoria

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08