Dia Nacional do Surdo: Ji-Paraná só tem a comemorar

Geral
3 minutos de leitura

Paulo Portaljipa EM 27/09/2017 ÀS 20:27:46

Dia Nacional do Surdo: Ji-Paraná só tem a comemorar




 



Já faz alguns anos que não se vê mais
pelos corredores das escolas do Município aqueles alunos cabisbaixos, tristes,
ensimesmados em um mundo paralelo e silencioso, sem voz e, consequentemente,
sem vez. Hoje, tanto nas escolas quanto nos corredores e dependências da
própria Secretaria Municipal de Educação (Semed), as mãos e os rostos daquelas
mesmas pessoas que antes não diziam nada ou quase nada, com meia dúzia de
gestos desconexos e heterogêneos, agora se agitam e mudam de feição em
conversas intermináveis, entusiasmadas, frenéticas até para os mais desatentos,
como que querendo transmitir e receber de uma só vez dezenas, centenas de
informações que estavam há muito contidas. É o resultado do trabalho de ofertar
a alunos, pessoas surdas e familiares de Ji-Paraná a Língua Brasileira de
Sinais – LIBRAS, língua oficial de comunicação e expressão das pessoas surdas
no Brasil, estabelecida em 2002 por força da Lei nº 10.436.



Ao todo são seis interpretes de Libras
trabalhando na Gerência de Educação de Surdos e na Coordenação de Ensino de
Libras da Secretaria. Além do atendimento direto às crianças surdas
matriculadas nas escolas da Rede Municipal de Ensino, são eles que atuam na
oferta do aprendizado de Libras. Anualmente, o Curso de Libras é realizado em
três etapas, o Curso Básico, o Intermediário e o Avançado. Participam destes
cursos não só alunos surdos, mas também professores, cuidadores, pais de alunos
e pessoas interessadas na linguagem das pessoas surdas. Os responsáveis pelos
cursos de Libras são os instrutores surdos Ronaldo Oliveira Veloso, Zélia
Augusta Nicodemos e a professora interprete Jaqueline Custódio Chagas Soares.



Este ano, por exemplo, 61 pessoas
participaram do Curso Básico de Libras, realizado no período de 14 de março a
23 de maio. De 6 de junho a 29 de agosto, o Curso Intermediário de Libras
formou 58 pessoas. E no dia 12 deste mês, o Curso Avançado de Libras abriu
turma com 73 cursistas, entre pessoas surdas, familiares de pessoas surdas,
técnicos da própria Semed, assistentes sociais, estudantes ouvintes, entre
outros.



 



Novo Projeto



Para ministrar os cursos de Libras,
além da contratação dos profissionais, a Semed disponibilizou uma sala de
Atendimento Educacional Especializado – AEE, com o objetivo de estabelecer a
comunicação entre alunos surdos e ouvintes, comunidade escolar e as famílias
das pessoas surdas.



E as ações relativas às
pessoas surdas não param por aí. Este ano, a Semed iniciou uma nova proposta de
atendimento, inclusão e socialização dos surdos: uma sala bilíngue. A sala está
funcionando na Escola Municipal Ruth Rocha, localizada no bairro Nova Brasília,
2º Distrito de Ji-Paraná, com atendimento às segundas-feiras, das 14 às 17
horas. Todos 
 
 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08