Portaljipa
  •  
  •  

Estágio do IFRO prepara profissionais em formação em Colorado do Oeste

Educação

POR Paulo Portaljipa EM 14/03/2018 ÀS 17:53:07

Estágio do IFRO prepara profissionais em formação em Colorado do Oeste


 

Alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Colorado do Oeste, participaram de estágio profissional do próprio campus durante o recesso escolar nos meses de janeiro e fevereiro. No decorrer do estágio, os estudantes realizaram atividades técnicas voltadas à área de atuação profissional de seus cursos.

Este é o segundo ano em que o programa de estágio foi realizado, contando com oito alunos do curso Técnico em Agropecuária Integrado, um de Engenharia Agronômica e um do Técnico em Alimentos. “Dez vagas podem parecer pouco, mas ajudam a suprir a demanda do estágio obrigatório, além de ser um número adequado para garantir o devido acompanhamento e que todos realizem as práticas técnicas propostas”, explicou o chefe em exercício do Departamento de Integração de Ensino, Pesquisa e Extensão (DIEPE), Normando Jacob Quintans, setor responsável pela supervisão geral deste programa de estágio.

Normando também destacou a diferença deste estágio para as aulas práticas realizadas nas disciplinas dos cursos. “Durante as práticas em aula, em alguns casos temos limitações de repetição de procedimentos, especialmente com os animais, de forma que nestes casos apenas parte dos alunos consegue praticar o procedimento. Já no estágio, além de todos conseguirem praticar, os estagiários se aprofundam na parte técnica e observam a aplicação da teoria vista ao longo do curso na rotina dos diversos setores do campus. Isso lhes proporciona uma vivência de campo e da realidade da profissão em que estão se formando”, explicou.

Esta iniciativa fez parte de uma campanha do Departamento de Extensão (DEPEX). A chefe do departamento, Mayuma Martins Santana, explicou que o objetivo desta campanha é a conscientização dos alunos sobre a importância do estágio. “Os alunos responderam de forma positiva e significativa a esta campanha, demonstrando perceber a relevância do estágio para vida profissional e pessoal deles. É muito gratificante ver o desenvolvimento profissional e comportamental dos nossos alunos”, afirmou Mayuma.

 

Diversidade para amplo aprendizado

 

Ao longo do período de estágio, os alunos participaram de atividades bem diferenciadas, como detalhou José Vanor Felini Catânio, técnico que acompanhou o estágio dos estudantes do curso Técnico em Agropecuária. “Tentamos focar em atividades técnicas que são realizadas pelos profissionais dos setores de produção do campus. Por ser um número menor de alunos em comparação com a época de aulas e por eles acompanharem diariamente nossa rotina, o aprendizado técnico é bem amplo. Eles inclusive conheceram setores e atividades novas, como as práticas no Laboratório de Bromatologia, que geralmente são trabalhadas somente com os alunos de Agronomia, a partir do terceiro ano do curso”, contou.

Vanor citou que dentre as várias atividades de campo, os estagiários participaram da implantação de um sistema de recuperação de área degradada, manejo e despesca de tanques de piscicultura, plantio de hortaliças e culturas como milho e mandioca, manejo de apiários e captura de enxames, e preparo de produtos da agroindústria.

Essa diversidade de práticas é um diferencial do programa de estágio e é possível graças à estrutura que o campus possui. Normando comentou que a primeira turma de estagiários do programa já tinha comentado que esse era um ponto positivo. “Na troca de experiências com aqueles que estagiaram em outros lugares, os demais colegas ficaram admirados pela grande variedade de atividades desenvolvidas no estágio do IFRO, pois aqui os estagiários atuam em um setor diferente todo dia, conforme nosso planejamento de práticas. É esse retorno positivo que nos estimula a continuar com o programa”, apontou Normando.

 

Avaliações dos estagiários

 

Os estagiários do curso Técnico em Agropecuária Integrado concluíram o segundo ano de curso e já demonstraram boa desenvoltura nas tarefas do estágio. Normando, chefe em exercício do DIEPE, destacou o empenho dos estagiários durante o período do programa. “Os responsáveis dos setores em que eles atuaram nos relataram que esta turma de estagiários foi muito esforçada e comprometida em aprender com as práticas”, contou.

Essa avaliação é reforçada por Thiago Duarte Mielke, técnico responsável pela Coordenação de Animais de Médio Porte. “Trabalhar com este grupo de estagiários foi muito produtivo. Na área de suinocultura, eles participaram do manejo dos animais, desde o cuidado com os leitões até o fim do sistema de produção. E não se limitaram a isso, eles também realizaram trabalhos técnicos, como a confecção de protocolos que orientam atividades específicas da granja e ajudam a otimizar a realização delas. Isso será muito útil aos futuros alunos que terão aula neste setor”, destacou.

O programa de estágio também foi elogiado pelos alunos participantes, como Weverton Fernandes Consul, que considerou a experiência como enriquecedora. “O que aprendi na teoria, consegui relacionar na prática com o cotidiano do estágio. Isso contribuiu imensamente com nossa formação, pois é com o estágio que aprendemos a vivenciar o que acontece no dia a dia da área e a lidar com o mercado de trabalho e com as pessoas, dando uma ideia de como é o cotidiano desta profissão”, apontou.

O estudante Carlos Eduardo Didrich declarou ter escolhido estagiar no IFRO pela variedade de atividades propostas para o programa. “Conseguimos ter um aprendizado em várias áreas, tanto da parte agrícola quanto da pecuária. Foi muito bom fazermos coisas novas, como o preparo de produtos na agroindústria, e interessantes, como o acompanhamento de uma safra de milho desde o plantio até o final da lavoura. E isso tudo sendo bem recebidos pelos profissionais do campus”, relatou.

A aluna Karen Alves dos Santos compartilhou da opinião do colega e elogiou o programa. “Esse estágio foi muito proveitoso, pois as práticas realizadas neste período foram bem amplas, diferentes das aulas práticas da disciplina, em que precisam ser feitas com toda turma. Assim, conseguimos ampliar nosso conhecimento técnico nas áreas em que atuamos”, destacou.

 

Origens do Estágio de Férias

 

O programa “Estágio de Férias” teve início em 2016. Normando conta que, na época, o Departamento de Extensão (DEPEX) relatou que às vezes tinha dificuldade em conseguir vagas de estágio para todos em instituições e empresas parceiras, devido o campus possuir grande número de alunos.

Por isso, o DIEPE e o DEPEX organizaram a oferta de vagas para estágio na própria unidade durante as férias letivas. “Então implementamos este programa com dez vagas nas férias entre os anos letivos 2016 e 2017. Com o resultado positivo que observamos, continuamos com o programa ofertando novas vagas nas férias de janeiro e fevereiro de 2018”, relatou Normando. E com o sucesso deste novo ciclo, Normando afirmou estarem animados para continuar e, se possível, até ampliar o programa.

 

 

Fonte - Assessoria

 
 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08
  •  
  •  
  • Portaljipa