Portaljipa
  •  
  •  

Eletrobras fica R$ 9 bi mais valiosa com euforia dos investidores ...

Economia

POR Paulo Portaljipa EM 22/08/2017 ÀS 20:39:36

Eletrobras fica R$ 9 bi mais valiosa com euforia dos investidores ...

São Paulo — A Eletrobras ganhou 9,08 bilhões em valor de mercado só nesta terça-feira, depois das ações da companhia dispararem quase 50%. A euforia dos investidores está ligada à decisão do governo de desestatizar a empresa de energia elétrica.

Na bolsa brasileira, os papéis preferenciais terminaram o dia em alta de 32,59% a 23,64 reais, enquanto os ordinários tinham ganhos de 48,87%, a 21,14 reais. No dia, o Ibovespa avançou 2,21%, acima dos 70 mil pontos. A última vez que o principal índice da Bolsa atingiu essa marca foi em janeiro de 2011.

Com isso, o valor de mercado da companhia de energia elétrica chegou a 29,25 bilhões de reais, ante 20,17 bilhões de reais do fechamento da véspera. Os números são da Economatica.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o processo de desestatização ainda não tem uma modelagem definida e pode ser feito por venda de controle ou por emissão e diluição de ações. Atualmente, o governo tem 51% das ações ordinárias da companhia (com direito a voto) e 40,99% do capital total.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que o governo pretende anunciar “o quanto antes” o modelo que será utilizado. É quase certo que o desenho que venha a ser adotado garanta à União a parcela de ações necessária para ter o poder de veto nas decisões da empresa. Se tudo sair como o esperado, o processo deve ser concluído até o final do primeiro semestre do ano que vem.

Reação

Apesar da euforia de hoje, analistas afirmam que apenas o detalhamento do plano vai permitir calcular quanto de fato vale a companhia, e quanto o governo vai conseguir arrecadar – as primeiras estimativas falam em 20 bilhões de reais.

De qualquer forma, como mostra o desempenho das ações, o plano foi muito bem recebido. O principal temor sempre que se fala em privatização da Eletrobras é concentrar geração e transmissão nas mãos de um único grupo.

“Mas da forma como o governo quer fazer não se corre esse risco”, diz a economista Elena Landau, até julho presidente do conselho de administração da companhia. “Nenhum grupo será dono da Eletrobras. O percentual vai ser colocado no mercado. É uma privatização Madura e o mercado de capitais está preparado para isso”.

Como lembra a economista, a motivação do plano, como costuma acontecer com privatizações no Brasil, é fiscal. Mas ele também reforça a delicada situação da companhia. Apesar da elogiada gestão do engenheiro Wilson Ferreira, que assumiu a companhia há um ano, tirar o negócio da lama estava sendo mais difícil que o imaginado. A Eletrobras acumula dívidas de 40 bilhões de reais e continua muito longe da normalidade.

A agência de classificação de risco Moody’s disse nesta terça-feira que o plano do governo é um fator de crédito negativo para a Eletrobras, já que traz incertezas sobre o apoio governamental em momentos de necessidade.

“O plano cria também distrações para a administração que podem prejudicar outras iniciativas, incluindo a estratégia de reestruturação da companhia iniciada em novembro passado”, disse a vice-presidente e analista sênior da Moody’s Cristiane Spercel em comentários.

 

Fonte - Exame

 
 
 
 
 
 
Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08
  •  
  •  
  • Portaljipa