• Materjipa Materiais para Construção
  • Viva Bela Cosméticos
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Chácara da Sefin
  • Auto Escola Norte
  • Odonto Malini
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Expojipa2 019
  • Dólar opera em baixa e volta a ser vendido abaixo de R$ 4

    Na véspera, moeda terminou o dia vendida a R$ 4,0705, em alta de 1,86%. Na semana e no mês, o dólar acumula alta de 2,03% e 1,15%. O dólar opera em baixa nesta qua...

    Economia
    3 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 17/02/2016 ÀS 16:44:29

    Dólar opera em baixa e volta a ser vendido abaixo de R$ 4

    Na véspera, moeda terminou o dia vendida a R$ 4,0705, em alta de 1,86%.


    Na semana e no mês, o dólar acumula alta de 2,03% e 1,15%.





    O dólar opera em baixa nesta quarta-feira (17), influenciado pela recuperação dos preços do petróleo, com expectativas de congelamento da produção em meio ao excesso de oferta global. No entanto, investidores seguem apreensivos com a agenda política e as perspectivas econômicas do Brasil.





     

    Às 15h33, a moeda norte-americana caía 2,31%, vendida a R$ 3,9765. Veja a cotação do dólar hoje.


    Acompanhe a cotação ao longo do dia:
    Às 9h09, recuo de 0,34%, a R$ 4,0563.
    Às 9h29, queda de 0,46%, a R$ 4,0516.
    Às 9h50, queda de 0,64%, a R$ 4,0445.
    Às 10h59, queda de 0,92%, a R$ 4,0327.

    Às 11h50, queda de 0,82%, a R$ 4,037.
    Às 12h59, queda de 1,16%, a R$ 4,0233.
    Às 13h30, queda de 1,47%, a R$ 4,0105.
    Às 13h40, queda de 1,52%, a R$ 4,0083.
    Às 14h30, queda de 2,01%, a R$ 3,9888.


    "Essa disparada do petróleo causou uma reversão de todo aquele pessimismo que vimos ontem", disse à Reuters o operador José Carlos Amado, da corretora Spinelli.


    "O mercado está usando o cenário externo positivo, com a alta do petróleo, para se ajustar um pouco", explicou o operador Marcos Trabbold, da corretora B&T à agência.


    Após recuar fortemente na véspera, os preços do petróleo voltavam a subir nesta sessão, disparando mais de 5%, depois de o Irã expressar apoio à iniciativa encabeçada por Rússia e Arábia Saudita para congelar a produção de forma a impulsionar os preços.


    A recuperação do combustível alimentava a demanda por ativos de maior risco, especialmente aqueles ligados a commodities, como o real e o peso mexicano.


    Operadores ressaltavam, porém, que a agenda carregada em termos de política - com a volta das atividades do Congresso Nacional - e a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve simultaneamente ao fechamento do mercado à vista devem sustentar a volatilidade no mercado.


    "A ata da última reunião do Fed será o destaque da agenda macro de hoje. Riscos... devem ser ressaltados no documento, mais uma vez. Seguirá baixa a probabilidade de elevação de juros neste ano", escreveram analistas da corretora Guide Investimentos em relatório, ainda de acordo com a Reuters.

    Véspera
    Após nove fechamentos seguidos abaixo de R$ 4, a moeda norte-americana terminou a véspera vendida a R$ 4,0705, em alta de 1,86%. Foi o sexto dia seguido de alta. Na semana e no mês, o dólar acumula alta de 2,03% e 1,15%, respectivamente. No ano, há valorização de 3,1%.


    Ação do BC
    Nesta manhã, o Banco Central seguiu seu programa diário de interferência no câmbio e promoveu mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em março, vendendo a oferta total de 11,9 mil contratos. Ao todo, o BC já rolou US$ 5,804 bilhões, ou cerca de 57% do lote total, que equivale a US$ 10,118 bilhões.


     

    Fonte - G1

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08