• Materjipa Materiais para Construção
  • Auto Escola Norte
  • Expojipa2 019
  • Dr. Flavio Carlos Otorrinolaringologia
  • Chácara da Sefin
  • Viva Bela Cosméticos
  • Odonto Malini
  • Universidade Unopar Polo Ji-Paraná
  • Rebanho de Rondônia é o mais bem cuidado das fronteiras, diz presidente da Idaron ao lançar campa

    Rebanho de Rondônia é o mais bem cuidado das fronteiras, diz presidente da Idaron ao lançar campanha contra a aftosa O governo de Rondônia lançou na terça-fe...

    Agronegócios
    4 minutos de leitura

    Paulo Portaljipa EM 13/10/2016 ÀS 16:19:54

    Rebanho de Rondônia é o mais bem cuidado das fronteiras, diz presidente da Idaron ao lançar campa

    Rebanho de Rondônia é o mais bem cuidado das fronteiras, diz presidente da Idaron ao lançar campanha contra a aftosa


    O governo de Rondônia lançou na terça-feira (11), em sessão na Assembleia Legislativa, a 41ª etapa de vacinação contra a febre aftosa, que começa no próximo sábado (15) com previsão de imunizar mais de 13,5 milhões de cabeças de gado e bubalinos até o dia 15 de novembro. O lançamento foi feito pelo dirigente da Agência de Defesa Sanitária Agrossilvopastoril (Idaron), Anselmo de Jesus, com participação do representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) Valter Lins; e deputados estaduais, que transforam a sessão ordinária em comissão geral.


    Anselmo de Jesus destacou qualidade do rebanho bovino de Rondônia em nível nacional

    Anselmo de Jesus destacou qualidade do rebanho bovino de Rondônia em nível nacional



    “Rondônia é o sexto maior rebanho do nosso País, o quarto exportador e o primeiro lugar na produção de leite na região Norte. Não é pouca coisa. Podemos neste momento fazer festa”, disse Anselmo de Jesus, afirmando que as sucessivas campanhas de vacinação contra a aftosa em governos passados e hoje fizeram com que a Idaron e o estado fossem reconhecidos em nível nacional.


    Segundo Anselmo de Jesus, Rondônia tem um dos rebanhos mais bem cuidados do Brasil. “Como resultado das campanhas na fronteira, ganhamos em primeiro lugar, na frente do Paraná. É o rebanho mais bem cuidado das fronteiras; isso permitiu alcançarmos o mercado europeu e os Estados Unidos”, afirmou.


    O presidente da Idaron destacou a importância dos pecuaristas e produtores rurais no processo, e que, mesmo em momento difícil, têm consciência do valor das campanhas. Anselmo de Jesus realçou o alcance da pecuária para a economia de Rondônia, e falou sobre o Sistema de Inspeção Sanitária estadual (Sisb), o qual  habilitou duas indústrias frigorificas, uma em Cacoal e outra em Nova Mamoré, vistoriados pelo Mapa.


    “É um sistema do estado, que possibilita exportar, e já temos várias indústrias com pedido de adesão”, explicou, acrescentando que o Sisb funciona porque o Mapa reconhece como é tratado e vacinado o rebanho rondoniense.


    O superintendente da Delegacia da Agricultura, Valter Lins, disse que a agência Idaron é reconhecida nacional e internacionalmente. “Se Rondônia exporta para mais de 30 países é porque tem um trabalho muito bom, supervisionado pelo Mapa. Quero dizer a vocês, talvez poucos saibam, que a nossa inspeção sanitária no Brasil é equivalente à americana”, disse.


    O dia 22 de novembro é o prazo final para declarar o gado vacinado, por isso Anselmo de Jesus fez um apelo. “Não precisa esperar para fazer isso. A partir do momento que vacinou, pode procurar uma agência da Idaron e declarar seu rebanho”, disse, pedindo aos deputados que colaborem em “suas reuniões e eventos” para divulgar a campanha de vacinação contra a febre aftosa.


    O deputado Lazinho da Fetagro disse que o setor de produção merece todo o apoio devido à geração de divisas para toda a economia estadual, e elogiou o trabalho feito pela Idaron. O deputado Adelino Follador ressaltou a importância da cadeia produtiva da carne, propulsora da economia, destacando o apoio da Assembleia Legislativa ao setor.


    O vice-presidente da Assembleia, deputado Edson Martins, disse que a vacinação do rebanho rondoniense significa muito, porque se trata do “maior patrimônio econômico” do estado. “Quero parabenizar os técnicos da Idaron, a gestão, porque de fato temos de cuidar e estamos cuidando. Isso faz a diferença na economia”, citou.


    O produtor que não vacinar seu rebanho até 15 de novembro estará sujeito a multa de R$ 152,72 por cabeça; e quem vacinar e não declarar à Idaron até 22 de novembro pagará o mesmo valor por propriedade.




     

    Fonte - Mara Paraguassu

    Fotográfo - Divulgação

     
     
     
     
     
    Portaljipa © Direitos Reservados - Conheça os nossos Termos de uso
    Portaljipa - Seu guia virtual! - 27.316.530/0001-08